Notícias sobre Receita Federal - 2017

Ministério da Fazenda envia pedido de concursos

Acesso para Visitante


O Ministério da Fazenda tardou mas não falhou. Um pedido de solicitação de concurso em nome da pasta foi protocolado no Ministério do Planejamento no último dia 7. A expectativa em torno do pedido era grande em função da Receita Federal ter encaminhado para o órgão demanda de concurso para 9 mil vagas em cargos dos níveis médio e superior das áreas fiscal e administrativa. Segundo uma fonte no Planejamento, a solicitação cadastrada é destinada à Fazenda e órgãos vinculados à pasta, como é caso da Receita.

Concurso exige início antecipado dos estudos, diz especialista

Acesso para Visitante


Não somente entre os concurseiros é grande a torcida pela viabilização de um novo concurso para a Receita Federal. Na verdade, existe mesmo uma espécie de consenso sobre a importância deste concurso. E, mais do que isso, da necessidade de que ele seja, o quanto antes, realizado. "O bom aparelhamento da Receita tem relação direta com a arrecadação. Portanto, os concursos podem até atrasar um pouco, em função da atual crise econômica e política, mas não acredito que concursos para contratação de auditores e analistas, tanto na Receita como nos principais Estados, sofram grande atraso", aponta Eugenio Montoto, mestre em Ciências Contábeis e Financeiras pela PUC-SP e experiente professor, com passagem por cursos preparatórios. Bagagem essa que faz com que ele garanta: quem quiser entrar, precisa começar a estudar o quanto antes.

Situação do pedido de concurso ainda é desconhecida

Acesso para Visitante


Passada uma semana do fim do prazo para o envio de pedidos de autorização de concurso ao Ministério do Planejamento visando à inclusão no orçamento de 2017, ainda não se sabe ao certo a situação da demanda da Receita Federal. O órgão enviou ao Ministério da Fazenda pedido de concurso para 9 mil vagas em cargos dos níveis médio e superior, das áreas fiscal e administrativa.

Pedido tem que ser enviado até esta terça, 31

Acesso para Assinante


Prazo estipulado pelo Ministério do Planejamento para o envio de propostas de concursos termina nesta terça-feira, dia 31. Segundo coordenador de Pessoal da Receita, pedido do órgão para 9 mil vagas depende de aval do novo ministro da Fazenda para ser remetido à pasta responsável pelas autorizações. Para sindicato dos auditores, mesmo que pedido não seja enviado, seleção poderá ser autorizada se houver previsão de vagas para concurso no Orçamento de 2017. Solicitação da Receita foi de 4 mil vagas de assistente técnico-administrativo (de nível médio, com remuneração inicial de R$3.756,82), mil de analista técnico-administrativo (superior; R$4.969,02), 2.500 de analista-tributário (superior; R$10.623,92) e 1.500 de auditor-fiscal (superior; R$18.754,20). Faça login e saiba mais! 

Pedido só depende de ministro da Fazenda

Acesso para Assinante


Presidente do Sindicato Nacional dos Servidores Administrativos do Ministério da Fazenda, Luís Roberto da Silva, afirma que segundo o coordenador-geral de Gestão de Pessoas da Receita Federal, Antonio Marcio Aguiar, o pedido de concurso do órgão para 9 mil vagas em cargos dos níveis médio e superior aguarda uma posição do Ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, para ser encaminhado ao Ministério do Planejamento. Prazo para o envio vai somente até esta terça-feira, dia 31. Solicitação da Receita foi de 4 mil vagas de assistente técnico-administrativo (de nível médio, com remuneração inicial de R$3.756,82) e mil de analista técnico-administrativo (superior; R$4.969,02), para a área de apoio, e 2.500 vagas de analista-tributário (superior; R$10.623,92) e 1.500 de auditorfiscal (superior; R$18.754,20), para a atividade-fim. Faça login e saiba mais! 

Novo pedido precisa seguir para o Planejamento

Acesso para Assinante


Órgão enviou ao Ministério da Fazenda pedido de concurso para 9 mil vagas na áreas fiscal e administrativa. Demanda precisa ser encaminhada ao Ministério do Planejamento. Inicialmente, prazo para o envio seria até o fim deste mês. Entratanto, novo governo ainda não informou se limite será mantido. Solicitação é para cargos de assistente técnico-administrativo (de nível médio, com remuneração inicial de R$3.756,82) e analista técnico-administrativo (superior; R$4.969,02), para a área de apoio, e analista-tributário (superior; R$10.623,92) e auditor-fiscal (superior; R$18.754,20), para a atividade-fim. Faça login e saiba mais! 

Nível médio: 4 mil vagas e R$3.756 mensais

Acesso para Assinante


Além da atividade-fim, a Receita solicitou concurso para 5 mil vagas na área administrativa, sendo 4 mil para assistente técnico-administrativo, cargo com requisito de nível médio completo e remuneração começando em R$3.756,82. As outras mil são para analista técnico-administrativo (superior; R$4.969,02). Para presidente do sindicato da categoria, o quantitativo é insuficiente para suprir a carência de servidores no setor. Ainda segundo ele, caso o pedido de concurso não seja atendido, a falta de pessoal provocará um “nó” no órgão.

Para presidente do sindicato, pedido para analista é razoável

Acesso para Assinante


Presidente do Sindireceita, Sílvia Felismino, avaliou a quantidade de vagas solicitada pela Receita Federal para um novo concurso de analista (de nível superior, com remuneração inicial de R$10.623,92) como razoável, embora necessidade seja maior do que as 2.500 vagas pedidas poderão suprir. O órgão também pediu 1.500 vagas de auditor-fiscal (superior; R$18.754,20). Dados do Planejamento apontam defasagem de quase 60% do quadro máximo de analista. Falta de pessoal também já foi alertada pelo Tribunal de Contas da União (TCU). Faça login e saiba mais! 

Mesmo alto, quantitativo não supre carência, diz sindicato

Acesso para Assinante


Presidente do Sindicato Nacional dos Servidores Administrativos do Ministério da Fazenda, Luís Roberto da Silva, afirmou que quantitativo solicitado pela Receita não supre carência de pessoal. Ainda segundo ele, entidade irá cobrar a realização do concurso, apesar da crise vivida pelo país, como forma de evitar "nó" na Fazenda em função da falta de pessoal. Déficit gera ainda sobrecarga e consequente prejuízo à qualidade dos serviços, além de risco de exoneração aos servidores atuais, de acordo com Da silva. Faça login e saiba mais!

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações