Intercâmbio: agilizar a documentação para o visto é fundamental


A documentação para viajar para o exterior é uma das principais preocupações do público em geral. Agitar a papelada o quanto antes é mais do que recomendado. Essa é uma das principais etapas do processo e deve ser realizada com bastante atenção.

Veja também
Intercâmbio: o caminho para uma melhor qualificação profissional

Intercâmbio: a importância de um planejamento estratégico

Chats gratuitos com especialistas em carreira


O primeiro passo é conferir a lista de documentos exigidos na embaixada do país em que pretende estudar. No caso da Austrália, terceiro maior colocado no ranking dos países mais procurados para fazer intercâmbio, o processo de solicitação de visto, agora, pode ser realizado por meio da internet.

"Agora todo processo é online, não precisa mais fazer aquele envio de toda documentação pelos Correios. Depois dos países da África, o Brasil é o país que mais envia estudantes para a Austrália. Queremos que esse número cresça cada vez mais e estamos procurando incentivar. O Brasil é um país prioritário", disse a Gerente de Educação do Consulado da Austrália, Patricia Monteiro.

O novo modelo online é destinado a estudante que comprovem de fato o desejo de estudar no país e tem preço estipulado em AUD 550 (dólares Australianos). O serviço faz com que o estudante não passe por tanta burocracia e apesar de confiar nas informações prestadas pelo aluno, possui uma série de regras que o estudante deve seguir para ter uma análise positiva do visto.

Dentre as informações solicitadas estão o porque de acreditar ser um estudante genuíno, o objetivo e importância que o curso terá na sua vida. Se o estudante for menor de 18 anos, os pais terão que apresentar as reais intenções de mandar o filho para estudar fora do país. Também é necessário informar o tempo de estudo do aluno no país e comprovar recursos financeiros pelo tempo de curso e pelo período de férias.

A capacidade financeira do estudante para o investimento poderá ser comprovada por meio de comprovantes de renda do próprio ou de familiares que poderão custear as despesas. Também serão cobrados exames médicos que deverão ser feitos por médicos credenciados pela embaixada. Convênios de saúde não serão aceitos e o pagamento deverá ser feito ao médico.

A resposta pela análise dos documentos varia entre 25 e 40 dias, podendo aumentar em caso de solicitação de informações adicionais. Ao chegar o visto de autorização de entrada é preciso conferir se
coincide com o da passagem aérea de volta. Feito isso, é importante imprimir uma via e colocar junto ao passaporte.

Serviço
Solicitação de visto Online para Austrália: http://www.border.gov.au/

Assine e tenha acesso completo ao conteúdo do Folha Dirigida
OU

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações