Concursos > MPU

  • Imprimir:
  • Compartilhe
Última Atualização - 27/03/2013

Inscrições abertas. Estabilidade e R$5.285 no 2º grau

Quem está em busca de estabilidade, boa remuneração e status profissional tem entre as opções, na esfera federal, o concurso do Ministério Público da União (MPU), com inscrições abertas até o próximo dia 9, no site do Cespe/UnB, organizador. Inicialmente, são oferecidas 147 vagas imediatas, mais cadastro de reserva, que deverá ter bom aproveitamento, em todos os estados e no Distrito Federal. Há 109 oportunidades para técnico administrativo, que requer nível médio, e 38 para analista processual, que exige curso superior em Direito.
 
Embora a maioria das vagas seja para a capital federal, a seleção atrai o interesse dos concurseiros de todos os estados. Vale destacar também que o MPU costuma convocar muitos aprovados em seus concursos. Na seleção de 2010, por exempo, foram oferecidas 594 vagas e realizadas 3.114 nomeações. Já no certame de 2006, foram 453 oportunidades e 4.813 convocações.

As remunerações são de R$5.285,16 para técnico e R$8.216,55 para analista, incluindo auxílio-alimentação, de R$710. A carga de trabalho é de 40 horas semanais, e a taxa, de R$55 e R$70, respectivamente. As pessoas de baixa renda, inscritas no Cadastro Único (CadÚnico) do governo federal, podem solicitar isenção do valor durante todo o período determinado para as inscrições. Os candidatos a analista processual serão submetidos a provas objetiva e discursiva, com quatro horas e meia de duração e aplicação prevista para a manhã do dia 19 de maio. Já os postulantes a técnico administrativo terão três horas e meia para realizar apenas um exame objetivo, na mesma data, à tarde.

Como os turnos de provas são diferenciados, é possível aos graduados em Direito concorrerem às duas funções. Os classificados serão lotados, de acordo com as necessidade do órgão, em uma das ramificações do MPU: Ministério Público Federal (MPF), Ministério Público do Trabalho (MPT), Ministério Público Militar (MPM) e Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MP-DFT). O concurso vale por dois anos, passível de prorrogação por igual período.

Serviço
Inscrições e isenção de taxa: www.cespe.unb.br/concursos/mpu_13



Prova em 19 de maio, à tarde para técnico e pela manhã para analista


Os candidatos às vagas do Ministério Público da União (MPU) serão submetidos a apenas uma etapa de seleção, prevista para o dia 19 de maio. Aqueles que aspiram ao ingresso como técnicos administrativos realizarão durante três horas e meia, no período da tarde, a prova objetiva de 50 questões, sobre Conhecimentos Básicos (Língua Portuguesa, Legislação Aplicada ao MPU e ao Conselho Nacional do Ministério Público, Noções de Informática, Ética no Serviço Público e Raciocínio Lógico) e 70 de Conhecimentos Específicos (Noções de Direito Constitucional, Noções de Direito Administrativo e Administração e Administração de Recursos Materiais).

Já os postulantes a analista processual serão avaliados de manhã, durante quatro horas e meia, por meio de exames objetivo e discursivo, sendo o primeiro com 50 questões, também de Conhecimentos Básicos (Língua Portuguesa, Noções de Informática e Legislação Aplicada ao MPU e ao Conselho Nacional do Ministério Público) e 70 de Conhecimentos Específicos (Direito Constitucional, Direito Administrativo, Direito do Trabalho, Direito Civil, Direito Processual Civil, Direito Penal, Direito Processual Penal, Direito Penal Militar e Direito Processual Penal Militar).
 
Para ser aprovado na objetiva, será necessário obter, pelo menos, 12 pontos em Conhecimentos Básicos, 23 em Conhecimentos Específicos e 40 no conjunto das duas. Só serão corrigidas as provas discursivas dos candidatos aos cargos de analista aprovados nas provas objetivas e classificados de acordo com o quantitativo previsto no edital. As provas serão realizadas em todas as capitais. A divulgação dos locais e horários acontecerá, provavelmente, no dia 9 de maio, no site do organizador. Nesta quinta, dia 28 de março, às 19h, a professora de Legislação Específica do MPU do site Concurso Virtual, Raquel Tinoco, ministrará aula ao vivo e grátis. Para assistir, basta cadastrar-se no site Concurso Virtual e clicar na aba Ao Vivo, e entrar.

Serviço
http://www.concursovirtual.com.br/aovivo


Presidente: “Teremos muito mais convocações que as 147 previstas”

De acordo com presidente da comissão do concurso para o Ministério Público da União (MPU), procurador Bruno Calabrich, é grande o interesse da administração do órgão em convocar os aprovados na seleção tão logo o certame seja finalizado. Em entrevista à FOLHA DIRIGIDA, o procurador indicou que o provimento das vacâncias é primordial para que a missão constitucional do MPU seja cumprida na integralidade. “Essas vagas são as que já podem, assim que concluído o concurso, resultar em nomeação. Claro que isso depende do trabalho da Secretaria Geral do órgão, mas já estarão aptos imediatamente após a homologação. No entanto, é bom frisar que, apesar da urgência da convocação, pois existe, de fato, uma demanda por parte de toda a carreira, estamos trabalhando com absoluto rigor para que o processo seletivo seja executado da forma mais correta possível”, destacou.
 
Além disso, é sabido que atualmente existe carência de servidores nas duas funções disponíveis (técnico administrativo e analista processual), fato que deve resultar, inclusive, em um número de nomeações acima da expectativa estabelecida no edital. Essa escassez, aliada à tradição de muitas convocações, mais o tamanho da missão institucional do MPU, leva a crer que o cadastro de reserva deve ser muito utilizado, nos dois anos de validade do concurso. “De fato, deve haver bem mais convocados que os 147 previstos. Isso vale pelas seleções anteriores. Ainda não dá para precisar, pois essa atribuição não é da comissão. Mas, conhecendo um pouco o histórico, é possível afirmar, sem dúvida, que teremos muito mais convocações do que as 147 vagas iniciais”, disse.

O procurador também não descarta a possibilidade de mais um concurso em 2013, para as especialidades não contempladas nesta seleção. Na visão de Bruno Calabrich, os cargos disponíveis no momento são os que demandam mais urgência e convocações. Porém, como membro do MPU, ele aponta a necessidade de provimento em outras áreas, mesmo que em menor escala. “Na prática, o técnico administrativo e o analista processual compõem a maior parte dos convocados. Não posso falar por outros concursos. Mas sei da carência em vários setores. Então, é possível que tenhamos outro (concurso) para os demais cargos, ainda este ano.”

Comentários

Para publicar comentários, assine ou faça login.

  • Siga a Folha Dirigida nas redes sociais