Concursos > Polícia Federal

Última Atualização - 27/06/2012

Prazo aberto para três cargos. Mais 1.200 vagas em 2013

Restam cerca de dez dias para os interessados em ingressar na Polícia Federal (PF) garantirem a participação no concurso do departamento, para 600 vagas nos cargos de escrivão, delegado e perito, com remuneração inicial de até R$13.672. O prazo de inscrições, pela internet e nos postos, vai até o próximo dia 9. Para o cargo de escrivão são oferecidas 350 vagas, com iniciais de R$7.818 (incluindo auxílio-alimentação, de R$304), destinadas àqueles que possuem o ensino superior completo em qualquer área, além de carteira nacional de habilitação, na categoria B ou superior.
 
Quem possui o bacharelado em Direito pode concorrer a uma das 150 vagas oferecidas no cargo de delegado. Já para se candidatar a perito é preciso possuir formação superior em um dos 23 cursos abrangidos pelas 13 áreas pelas quais as 100 chances no cargo estão distribuídas. Os dois cargos também possuem o requisito da carteira de habilitação. Para eles, os iniciais são de R$13.672 (com o auxílio).

A lotação dos aprovados será preferencialmente nos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Rondônia e Roraima e em unidades de fronteira (existentes também no Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina). O tempo mínimo de permanência na lotação inicial é de três anos. A carga de trabalho para todos os cargos será de 40 horas semanais em regime de tempo integral e com dedicação exclusiva.
 
Inscrições - Para se inscrever é necessário preencher o requerimento no site do Cespe/UnB (organizador), até as 23h59 do último dia do prazo, e imprimir o boleto da taxa, de R$125 (escrivão) ou R$150 (demais), para pagamento até o dia 20 de julho, em qualquer banco, nas casas lotéricas ou nos Correios. Quem não tem acesso à internet pode se inscrever em um dos postos com computadores disponibilizados pelo organizador, observando o horário de funcionamento de cada estabelecimento. Os integrantes do Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) com renda familiar mensal de até R$1.866 (três salários mínimos) ou renda familiar mensal por pessoa de até R$311 (meio salário mínimo) poderão solicitar a isenção da taxa durante todo o prazo de inscrições.

Etapas - A seleção terá início no dia 19 de agosto, com a aplicação, em todas as capitais, das provas objetiva e discursiva. Na sequência, os habilitados terão que passar por exame de aptidão física, exame médico, prova oral (somente para delegado), avaliação psicológica, avaliação de títulos (para delegado e perito) prova prática de digitação (apenas para escrivão), investigação social e curso de formação.

O concurso terá validade de um mês, podendo dobrar, período suficiente apenas para a nomeação dos aprovados. A PF tem ainda concurso em andamento para 600 vagas de agente (500 vagas) e papiloscopista (100), com a realização do exame médico e da avaliação  psicológica prevista para estes dias 30 e 1º, respectivamente.

Serviço
Inscrições: www.cespe.unb.br
Postos: Carioca Internet - Rua do Riachuelo, nº 241, loja 6, Centro; Reality Internet Café - Rua Rio da Prata, nº 356, Bangu.


Mais 1.200 vagas em 2013

Além das oportunidades deste ano, a PF já conta com previsão de concursos para 2013. Conforme a FOLHA DIRIGIDA noticiou no início de junho, o Ministério da Justiça, ao qual a PF é vinculada, informou que já está pactuada com a Casa Civil da Presidência da República a realização de novos concursos para o departamento no próximo ano. A oferta prevista é de 1.200 vagas, sendo 600 para agente (com requisito e remuneração idênticos ao de escrivão), 450 para escrivão e 150 para delegado. O pedido de autorização formal já está no Ministério do Planejamento, onde, segundo o Ministério da Justiça, segue rito interno para aprovação e inclusão na previsão orçamentária de 2013.

Para o presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia Federal (Sindepol), Joel Mazo, para que o reforço que está sendo proposto pelo governo atenda às demandas dos grandes eventos que o país sediará, os novos policiais já deveriam ter ingressado. "Para esse efetivo atender com eficácia aos projetos e operações que a Polícia Federal vai desenvolver na Copa das Confederações, na Copa do Mundo e até no período das Olimpíadas, ele já deveria estar atuando."

Na opinião do sindicalista, o governo vinha protelando a liberação dos concursos para o departamento, o que fez com que o quadro de policiais ficasse defasado. "Na nossa matemática, precisaríamos ter hoje no efetivo da Polícia Federal 20 mil homens. Aliás, não hoje, isso era para o ano de 2005. Precisamos de três a quatro vezes mais do que isso que está sendo ofertado."
 
De acordo com dados do Ministério do Planejamento, a PF conta atualmente com 11.291 policiais, sendo 6.099 agentes, 1.875 escrivães, 1.773 delegados, 1.108 peritos e 436 papiloscopistas. O quadro máximo previsto para o departamento é de 14.926 cargos (há, portanto, 3.635 vacâncias), distribuídos da seguinte forma: 8.066 para agente (1.967 vagos), 2.740 para escrivão (865), 2.306 para delegado (533), 1.243 para perito (135) e 571 para papiloscopista (135).
 

Comentários

Para publicar comentários, assine ou faça login.

  • Siga a Folha Dirigida nas redes sociais