Concursos
Polícia Militar e Corpo de Bombeiros de Pernambuco

  • Imprimir:
Última Atualização - 23/08/2012

Notícia sobre este concurso

Edital com 500 vagas para soldado em janeiro de 2013

Último concurso para a corporação foi realizado em 2006

Está previsto para o início de 2013 a divulgação do edital para 500 vagas de soldado do Corpo de Bombeiros Militar de Pernambuco (CBM-PE). Confirmada pelo gerente-geral de Articulação Social e Integração Comunitário da Secretaria de Segurança Pública do Estado, Manoel Caetano Cysneiros, a realização do concurso foi comemorada pelo presidente da Associação Pernambucana dos Cabos e Soldados Policiais e Bombeiros Militares (ACS-PE), Renílson Bezerra.

Mas apesar da aprova a medida, o sindicalista critica a oferta de vagas que para ele está abaixo da necessidade da corporação. Segundo ele, muitos servidores se afastaram. "Deveriam ser oferecidas mais oportunidades, pois o trabalho executado por um bombeiro militar é delicado e perigoso, e a demanda tem sido muito grande", ressalta.

A última seleção para o órgão foi realizada em 2006. Atualmente, existem 3.600 bombeiros trabalhando em todo o estado. Porém, este número, de acordo com Renílson Bezerra, está longe de ser o ideal. "Com a grande quantidade de serviço, os bombeiros não conseguem tirar uma folga, e essa é uma das principais reclamações", diz o coordenador ressaltando ainda que com os próximos eventos que acontecerão no país, como a Copa do Mundo e as Olimpíada, é preciso fazer mais contratações. "O número ideal de servidores trabalhando no estado deveria estar em torno de 6 a 8 mil", comenta, lembrando que desde 2006 a associação reivindica um aumento no número de funcionários.

Mas a falta de servidores não é o único problema enfrentado pela categoria. O regente explica que outra queixa que recebe de muitos trabalhadores é a falta de pagamento de gratificações e das horas extras. "Acho que nem a metade recebe esses benefícios, então estamos brigando para que todos tenham o mesmo direito, é o correto", afirma. Outra problemática enfrentada pelos servidores é a falta de promoções. Renílson explica que existem pessoas que trabalham no Corpo de Bombeiros há mais de 20 anos, porém ainda são soldados e nunca foram promovidos. "As promoções são um incentivo para o trabalhador. Com elas, aumenta a vontade de servir e de realizar o trabalho da melhor forma possível", diz. Todas estas questões foram discutidas em uma reunião na semana passada com o Sub-Tenente do CBM-PE, Coronel Cunha.

Segundo Renílson, caso os pedidos feitos pela Associação não sejam atendidos pelos órgãos competentes, o caso será levado para o Ministério Público de Pernambuco (MP-PE). "De acordo com reclamações, alguns bombeiros também têm sofrido assédio moral dentro dos quartéis, e isso é uma ocorrência muito séria. O profissional tem que ir para as ruas tranquilo, e uma coisa que deixa a desejar é a parte de Recursos Humanos", destaca.

Os profissionais do CBM-PE executam diversas atividades, como: conter incêndios, recolhimento de cadáveres, afogamentos, e ocorrências menores, como resgate de animais em árvores e resgates em épocas de chuva. Dentre estas, as principais ocorrências atendidas atualmente em Pernambuco são os afogamentos, os resgates em barreiras, devido aos deslizamentos nos morros causados pelas chuvas, e acidentes em estradas.
 

Comentários

Para publicar comentários, assine ou faça login.

  • Siga a Folha Dirigida nas redes sociais