concurso, concursos, concurso publico, concursos publicos, concurso público, concursos públicos, folha, dirigida, folha dirigida, edital, editais, emprego, curriculo, currículo, curriculos, currículos, apostila, apostilas, apostila para concurso, apostilas para concursos, inss, trf, trt, tre, tribunal, analista, tecnico, técnico, policia, polícia, rodoviaria, rodoviária, policia federal, polícia federal, polícia civil, policia civil, mpu, banco central, bacen, provas, vagas, inscricoes abertas, inscrições abertas, videoaula, vídeos, video concurso, curso online, Receita, PRF, Polícia Rodoviária, Policia Rodoviaria

Concursos > Polícia Militar e Corpo de Bombeiros de Pernambuco

Última Atualização - 23/08/2012

Edital com 500 vagas para soldado em janeiro de 2013

Último concurso para a corporação foi realizado em 2006

Está previsto para o início de 2013 a divulgação do edital para 500 vagas de soldado do Corpo de Bombeiros Militar de Pernambuco (CBM-PE). Confirmada pelo gerente-geral de Articulação Social e Integração Comunitário da Secretaria de Segurança Pública do Estado, Manoel Caetano Cysneiros, a realização do concurso foi comemorada pelo presidente da Associação Pernambucana dos Cabos e Soldados Policiais e Bombeiros Militares (ACS-PE), Renílson Bezerra.

Mas apesar da aprova a medida, o sindicalista critica a oferta de vagas que para ele está abaixo da necessidade da corporação. Segundo ele, muitos servidores se afastaram. "Deveriam ser oferecidas mais oportunidades, pois o trabalho executado por um bombeiro militar é delicado e perigoso, e a demanda tem sido muito grande", ressalta.

A última seleção para o órgão foi realizada em 2006. Atualmente, existem 3.600 bombeiros trabalhando em todo o estado. Porém, este número, de acordo com Renílson Bezerra, está longe de ser o ideal. "Com a grande quantidade de serviço, os bombeiros não conseguem tirar uma folga, e essa é uma das principais reclamações", diz o coordenador ressaltando ainda que com os próximos eventos que acontecerão no país, como a Copa do Mundo e as Olimpíada, é preciso fazer mais contratações. "O número ideal de servidores trabalhando no estado deveria estar em torno de 6 a 8 mil", comenta, lembrando que desde 2006 a associação reivindica um aumento no número de funcionários.

Mas a falta de servidores não é o único problema enfrentado pela categoria. O regente explica que outra queixa que recebe de muitos trabalhadores é a falta de pagamento de gratificações e das horas extras. "Acho que nem a metade recebe esses benefícios, então estamos brigando para que todos tenham o mesmo direito, é o correto", afirma. Outra problemática enfrentada pelos servidores é a falta de promoções. Renílson explica que existem pessoas que trabalham no Corpo de Bombeiros há mais de 20 anos, porém ainda são soldados e nunca foram promovidos. "As promoções são um incentivo para o trabalhador. Com elas, aumenta a vontade de servir e de realizar o trabalho da melhor forma possível", diz. Todas estas questões foram discutidas em uma reunião na semana passada com o Sub-Tenente do CBM-PE, Coronel Cunha.

Segundo Renílson, caso os pedidos feitos pela Associação não sejam atendidos pelos órgãos competentes, o caso será levado para o Ministério Público de Pernambuco (MP-PE). "De acordo com reclamações, alguns bombeiros também têm sofrido assédio moral dentro dos quartéis, e isso é uma ocorrência muito séria. O profissional tem que ir para as ruas tranquilo, e uma coisa que deixa a desejar é a parte de Recursos Humanos", destaca.

Os profissionais do CBM-PE executam diversas atividades, como: conter incêndios, recolhimento de cadáveres, afogamentos, e ocorrências menores, como resgate de animais em árvores e resgates em épocas de chuva. Dentre estas, as principais ocorrências atendidas atualmente em Pernambuco são os afogamentos, os resgates em barreiras, devido aos deslizamentos nos morros causados pelas chuvas, e acidentes em estradas.
 

Comentários

Para publicar comentários, assine ou faça login.

  • Siga a Folha Dirigida nas redes sociais