Concursos > Receita Federal

  • Imprimir:
  • Compartilhe
Última Atualização - 06/06/2013

Especialista diz que é hora de iniciar a preparação

O Ministério da Fazenda encaminhou ao Ministério do Planejamento, no fim de abril, um pedido de autorização, entre outros, para a abertura de novo concurso para analista-tributário e auditor-fiscal da Receita Federal. A providência pode ser considerada o primeiro indício oficial de que uma nova seleção será realizada. E para os que desejam estar em condições de conquistar uma das vagas que serão oferecidas possivelmente ainda este ano (segundo fontes, foram solicitadas 1.600 vagas de analista e 1.400 de auditor), a hora de começar a estudar é agora. Isso é o que afirma o diretor do curso preparatório IOB Concursos, Leonardo Pereira. O especialista condena o hábito de muitos concurseiros de iniciar a preparação apenas quando o edital é publicado.
 
“Quando um edital é publicado, normalmente não são concedidos mais que 60 dias até a aplicação da prova da primeira fase. Quando observamos o conteúdo programático que é cobrado, reparamos que para concorrer a uma vaga com os demais candidatos, em um cenário onde as aprovações acontecem entre aqueles que têm média superior a 85%, é necessário dominar todos os conteúdos de todas as matérias. E isso não se faz em menos de seis meses de dedicação”, alertou. E seis meses é também o prazo que costuma ser concedido pelo Ministério do Planejamento para a divulgação do edital do concurso, após a sua autorização. Mas engana-se quem pensa que esse é o momento ideal para começar os estudos. “A autorização de um concurso já é o sinal amarelo para o candidato, dizendo que ele está a, no máximo, 180 dias da publicação do edital”, avaliou Leonardo Pereira.

Requisitos e remuneração - Os cargos de analista-tributário e auditor-fiscal da Receita Federal são abertos àqueles que possuem o ensino superior completo em qualquer área de conhecimento. A remuneração oferecida é de R$8.768,88 para analista e de R$14.653 para auditor, já no início da carreira. Os ocupantes de ambos os cargos fazem jus a estabilidade, proporcionada pelo regime estatutário, além de benefícios, como o auxílio-alimentação, já incluído nas remunerações informadas. Para os dois cargos, já há, inclusive, reajuste acertado para 2014 e 2015. Consultado sobre o pedido de novo concurso, o Ministério da Fazenda não deu retorno, enquanto a Receita informou não ter dados sobre o assunto. Em fevereiro deste ano, a Receita chegou a informar sobre a intenção de solicitar um novo concurso para a sua área técnica (fiscal), com previsão de 600 vagas.

Anteriormente, porém, o então secretário-executivo adjunto do Ministério da Fazenda Dyogo Henrique de Oliveira (que atualmente exerce interinamente a função de secretário-executivo) teria informado ao Sindicato Nacional dos Analistas (Sindireceita) que a previsão seria de concurso ainda em 2013 para 1.050 vagas, sendo 750 de analista e 300 de auditor. A previsão de nova seleção este ano foi confirmada à FOLHA DIRIGIDA, em seguida, pelo coordenador-geral de Análise das Políticas de Desenvolvimento Organizacional e de Pessoas do ministério, Paulo Godoy.

Comentários

Para publicar comentários, assine ou faça login.

  • Siga a Folha Dirigida nas redes sociais