Notícia principal

Servidora conta principais vantagens de ingresso na carreira


Com concursos que chegam a atingir aproximadamente 1 milhão de candidatos, quem pretende ingressar no quadro de servidores dos Correios deve, além de se preparar com antecedência, conhecer as principais características do cargo, bem como seus principais atrativos. Segundo a servidora Dalila Rodrigues Pinto, 29, que ingressou no cargo de carteiro há seis anos, aprovada em primeiro lugar, o principal incentivo foi a busca por uma melhor remuneração. “Morava em Bernardino de Campos e pretendia estudar em Santa Cruz. Com o emprego nos Correios, fiquei mais perto da faculdade, além de levantar dinheiro para pagar o curso de administração de empresas”, diz.

A servidora lembra que sempre buscou informações sobre concursos da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT). A intenção era trabalhar em alguma função interna, mas quando apareceu o concurso para carteiros, Dalila resolveu tentar.

Moradora de Bernardino de Campos, como foi aprovada em primeiro lugar poderia ter escolhido trabalhar em sua cidade, mas preferiu ir para Santa Cruz devido aos estudos. Ela iniciou um curso na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, mas acabou trancando a matrícula pela dificuldade de ter que trabalhar e viajar. Porém, afirma que pretende retomar as aulas.

Sobre estudos, diz que estudar de acordo com editais passados e apenas o necessário é essencial. "É importante não ficar estudando tudo na última hora. Deve-se estudar por etapas. Se viu que está bem em uma matéria, passe para outra e não volte àquela." aconselha.
Trabalhando no cargo há seis anos, Dalila diz que o preconceito por ser mulher é coisa do passado. “As pessoas achavam interessante e algumas apostavam que eu não daria conta do trabalho. Eu, particularmente, sempre achei normal.” garante.

Hoje, Dalila é responsável pelo setor de entrega do Jardim Santana e proximidades, um trabalho feito com o auxílio de uma motocicleta. No início da carreira, entretanto, ela percorria as ruas do centro da cidade de bicicleta. “É um trabalho um pouco cansativo, mas compensa. Além de me dar alegria, consigo uma boa remuneração. Não troco meu emprego por um trabalho no comércio, por exemplo. Só deixo de ser carteira quando for aprovada em um concurso público com uma remuneração melhor do que a atual”, revela. "É algo que me dá muito prazer. Estar sempre em contato com as pessoas é muito bom. Não existe monotonia no trabalho de carteiro”, diz,orgulhosa.

 

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações