Notícia principal

Órgão oferece estabilidade e boa remuneração


 Um dos concursos mais aguardados pelos concurseiros é o da área de apoio do Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais (TJ-MG). O órgão anunciou a seleção há algumas semanas e iniciou os preparativos junto à organizadora, a Consuplan, para elaborar e publicar o edital no segundo semestre.
 O TJ-MG abrirá vagas imediatas e cadastro para dois cargos: oficial de apoio judicial (Justiça Comum e Juizado Especial) e oficial judiciário (Comissário da Infância e da Juventude). Em ambos, o nível de escolaridade exigido é o médio completo (antigo 2º grau).

Para orientação dos futuros candidatos, FOLHA DIRIGIDA traz, a cada semana, um teste especial preparado por especialista em concursos. Nessa edição veja teste abaixo sobre Direito Constitucional, elaborado pela professora Jussara Murad, que leciona no curso Pleno, de Belo Horizonte.

 Dentre os atrativos do concurso estão a estabilidade, garantida pelo regime de contratação estatutário, e a boa remuneração. Segundo o termo de referência, o salário inicial será de R$3.238,54, já incluído o valor de R$799 referente ao auxílio-alimentação.

O referencial também estabelece as etapas da seleção. A primeira será de provas objetivas, que deverá conter 20 questões de Língua Portuguesa, 15 de Noções de Informática, 20 de Noções de Direito e 25 de Atos de Ofício. Já a segunda, apenas para oficial de apoio judicial, será de prova prática de digitação.

Outro grande destaque do certame é o número de contratações. Na última seleção, realizada em 2009, o órgão criou um cadastro de reserva que empossou mais de 4 mil novos servidores durante a validade (terminada em dezembro de 2014), dos quais 4.237 para oficial de apoio judicial. Com isso, serão grandes as chances de muitos aprovados serem aproveitados durante o prazo de validade do concurso, que deverá ser de dois anos, prorrogávei por mais dois.

Concurso é uma boa oportunidade:

Estabidade - Os servidores do tribunal são protegidos pelo regime estatutário, garantindo a estabilidade tão sonhada pelos concurseiros;

Salários - Exigindo apenas o nível médio, os cargos proporcionam remuneração de R$3.238,54, já com o auxílio-alimentação;

Muitas onvocações - O TJ-MG costuma realizar muitas contratações. No último concurso houve mais de 4 mil empossados;

Plano de carreira - O órgão estabelece um plano de carreira que aumenta a remuneração conforme o tempo de serviço e cursos realizados;

Nível de dificuldade - Professores apontam que as provas costumam ter um nível de dificuldade intermediário, com questões claras.

Professora destaca Constitucional


 Sonhar com a aprovação em um concurso é comum para muitos brasileiros, mas ter a dedicação necessária para conquistar tal objetivo nem sempre é fácil. A professora de Direito Constitucional e Ciências Criminais do Curso Pleno, Jussara de Mello Murad, entrevistada pela FOLHA DIRIGIDA, dá dicas de como os candidatos devem se preparar.

De acordo com a professora, a organizadora Consulplan tem costume de cobrar textos objetivos e sucintos, ou seja, é dispensável o conhecimento profundo das leis. Entretanto, o fato de serem claros não anula a importância da afinidade com o perfil da banca por parte dos candidatos. Para isso, ela recomenda a resolução de provas anteriores. Todavia, isso não deva ser o único foco. Deve-se resolver questões de concursos semelhantes, para adquirir mais experiência em provas deste tipo.

A professora Jussara acredita que as principais questões serão sobre Princípios, Direitos, Garantias Fundamentais, Separação de Poderes e Funções Essenciais à Justiça, além de Administração Pública. Ela sugere ainda aos futuros concorrentes atenção especial às Emendas Constitucionais do último edital para cá.

Ter um cronograma de estudo também é fundamental, pois aumenta significativamente as chances de aprovação, considerando que a preparação do candidato passa a ser mais produtiva e eficiente. Porém, é fundamental que haja pausa e tempo para alimentação, pois passar mais de 4 horas estudando sem intervalo além de não ser saudável, não é recomendável.

Perguntada sobre o caminho para realizar uma boa prova a professora diz: "O primeiro passo é o conhecimento do edital e acompanhamento de todas as mudanças e retificações que surgirem. Deste modo, o candidato não terá surpresas no dia da prova e saberá de antemão todo o conteúdo programático. Contudo, além disso, a calma e a tranqüilidade são fatores imprescindíveis para o dia do exame".

Aos candidatos que se sentem inseguros, a professora repassa a frase do doutrinador Damásio Evangelista de Jesus que diz “Só não passa em concurso aquele que desiste. Quem persiste, passa até mesmo na vaga daquele que desistiu!”

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações