Folha Dirigida Entrar Assine

Marinha terá novo concurso para jovens com ensino técnico


O latente crescimento na área naval movimentou a direção da Marinha do Brasil. Para suprir as necessidades dessa expansão, a instituição militar criou o Quadro Técnico de Praças da Armada (QTPA), cujo ingresso será por meio de concurso público nacional. O edital está em fase de elaboração e, assim que for divulgado, poderá ser consultado na FOLHA DIRIGIDA ONLINE. O número de vagas está em estudo pelo Setor de Planejamento de Pessoal da Marinha do Brasil.

A estruturação do setor ocorrerá pela captação de civis e militares concludentes de cursos técnicos de nível médio em áreas profissionais de interesse da Marinha. Serão dois segmentos de atuação: Eletrotécnica, na qual serão aceitas as titulações de técnico em Eletromecânica, Eletrônica, Eletrotécnica, Eletrotécnica Naval e Mecatrônica; e Mecânica, para quem possui qualificação em Manutenção Automotiva, Mecânica, Mecânica Naval, Mecatrônica ou Refrigeração e Climatização.

"Além das titulações relacionadas para cada área técnica, serão considerados válidos os documentos comprobatórios de conclusão de cursos técnicos de nível médio cujas denominações anteriormente utilizadas constem na Tabela de Convergência do Catálogo Nacional de Cursos Técnicos, disponível no sítio eletrônico do Ministério da Educação (MEC), na internet", informou à FOLHA DIRIGIDA vice-almirante Rodrigo Otávio Fernandes de Hônkis, que, na época da entrevista, era diretor de ensino da Marinha.

Os aprovados no concurso e nos cursos de formação ingressarão na Marinha como 3° Sargento e receberá R$3.100, salário correspondente a essa patente. Para concorrer, o candidato deverá ser civil ou militar do sexo masculino e atender o seguinte limite de idade: ter 18 anos completos e menos de 25 de idade, referenciados a 1º de janeiro do ano correspondente ao início do curso de formação militar. Outros requisitos só serão confirmados com o edital.

O processo seletivo para o QTPA é composto por prova escrita objetiva de conhecimentos profissionais; redação e eventos complementares, tais como inspeção de saúde, teste de aptidão física, verificação de dados biográficos, verificação de documentos e avaliação psicológica.

"O Brasil é uma nação com grandes e significativos interesses no mar. É importante termos uma clara percepção de que uma nação só é verdadeiramente marítima quando sua sociedade entende a importância do mar e o utiliza como fator de desenvolvimento", destacou o vice-almirante Rodrigo Otávio Fernandes de Hônkis.

Por: Marcella Dos - [email protected]
Assine e tenha acesso completo ao conteúdo do Folha Dirigida
OU

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações