Folha Dirigida Entrar Assine

Greve: Seeduc acena com nova proposta de acordo


A Secretaria Estadual de Educação (Seeduc) apresentou propostas às reivindicações dos professores em greve há dois meses. Uma delas diz  respeito ao abono das paralisações. De acordo com a secretaria, será publicado decreto do governador que abona para todos os fins, as greves ocorridas entre 1993 e 2016.

Foi definido também que a partir do próximo ano, as disciplinas de Filosofia e Sociologia passam a ter dois tempos no primeiro ano. Este é justamente um dos itens da pauta, mas em relação a todo o ensino médio. Quanto à carga horária dos funcionários administrativos das escolas, será votado na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), um projeto de lei que estabelece jornada de 30 horas semanais.

Para a questão do enquadramento por formação, a Seeduc colocou que regulariza, até o fim do ano, os valores referentes a 2016. O restante das quantias serão parceladas em 24 meses, a partir de janeiro de 2017. O Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (Sepe-RJ), em sua pauta, também reivindica apenas um docente por escola. O governo alega que 91% só atuam em uma unidade e que os 843 que trabalham em mais de duas escolas, serão chamados, a partir de maio, para resolver a situação.

Os cinco professores que trabalham em cinco escolas deverão comparecer até o dia 3 de maio. Outros 55 professores, atuam em quatro unidades, que serão convocados para solucionar o problema entre os dias 3 e 10 de maio. De 20 de maio em diante, tem início a convocação dos 783 professores que trabalham em três escolas.

Na última assembleia realizada, os professores da rede estadual decidiram pela continuação da greve. A próxima plenária está prevista para a quarta-feira, 4 de maio, às 10h, em local a ser confirmado. Na parte da tarde, ocorre participação em ato convocado pelo Movimento Unificado dos Servidores Públicos (Muspe), no Palácio Guanabara.

Os estudantes das escolas estaduais ainda continuam com o movimento de ocupação nos colégios estaduais em todo o estado do Rio. A Associação Nacional de Estudantes Livres (Anel), que lidera o movimento, contabiliza 73 escolas. Segundo a Secretaria de Educação, 63 escolas estão ocupadas. O órgão informou ainda que, em algumas unidades, alunos que não estão nas unidades, além de responsáveis, têm feito protestos contra as ocupações. Quatro unidades teriam sido desocupadas.

Para os colégios ocupados, as férias serão antecipadas para o dia 2 de maio. Esses estudantes poderão ter aulas durante as Olimpíadas, inclusive aos sábados. A Seeduc informou que atendeu algumas reivindicações dos alunos, como a eleição direta dos diretores. O órgão também informou que enviará equipes para obras de conservação e de melhoria da estrutura, assim que as unidades forem liberadas.

Por: Larica Santos - [email protected]
Assine e tenha acesso completo ao conteúdo do Folha Dirigida
OU

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações