Folha Dirigida Entrar Assine

Instituições de ensino superior criticam mudança no Enade


Nesta segunda, dia 19, as instituições de ensino superior (IES) particulares divulgaram um ofício, remetido ao Ministro da Educação, Aloízio Mercadante, a respeito das mudanças do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), oficializadas a partir da Portaria Normativa nº 6, do Ministério da Educação (MEC).

O documento foi assinado pelo secretário do Fórum das Entidades Representativas do Ensino Superior Particular, Gabriel Rodrigues, e enfatizou, principalmente, a importância do seguimento da Lei do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes).

Para as IES, alunos dos cursos tecnológicos, com média de dois anos de duração, podem ser prejudicados nas avaliações, já que esse alunado não terá cursado o mínimo de 25% do conteúdo curricular. Segundo alegaram, a medida também pune os estudantes do penúltimo semestre letivo e as instituições cujos cursos estejam incluídos no exame deste ano.

Outro motivo que leva os representantes do Fórum a criticar a alteração é que, com isso, haverá um desequilíbrio no planejamento didático-pedagógico das instituições de ensino que integram o sistema federal de ensino e segurança para os alunos de todas as IES.

Apesar das críticas, o Fórum se posicionou a favor de uma fiscalização maior a respeito da conduta de algumas instituições de ensino, que vêm adotando estratégias inapropriadas para elevar seus indicadores no Geral de Cursos da Instituição (IGC) e no Conceito Preliminar de Curso (CPC). No entanto, o órgão frisou a necessidade de o MEC fazer uma avaliação mais concentrada na qualidade do desempenho, e não em números.

Por: Juliana - [email protected]
Assine e tenha acesso completo ao conteúdo do Folha Dirigida
OU

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações