Folha Dirigida Entrar Assine

Pós-graduação também é meio de criar network


Fazer um curso de especialização também pode ser uma maneira de se criar uma rede de relacionamento, seja com pessoas físicas ou jurídicas. Mario Pinto, da Escola Nacional de Seguros, ressalta a importância de se criar essa rede de contatos pelo fato de estudar um assunto específico com outras pessoas de objetivos profissionais semelhantes.

"Não é apenas ter o telefone das pessoas da sala de aula que você estudou, mas as pessoas terem o seu contato e você passar a entrar no radar de outras pessoas. Quando surgem oportunidades nas empresas, as pessoas que trabalham nela vão buscar profissionais em quem confiam: com quem já trabalharam ou com quem já estudaram. É claro que mandar um currículo às cegas pode funcionar, mas se a pessoa estiver em uma boa rede de contatos, a sua carreira será alavancada. Isso não tem preço."

Veja também

Pós-graduação para enfrentar a crise


Jalme Pereira aponta alguns cuidados na escolha de um curso de pós- graduação. Um dos caminhos é procurar programas que estão em evidência no mercado e que possuam boas referências, mas ressalta que também é preciso analisar se o conteúdo a ser passado no curso esta de acordo com o que o profissional busca. "Às vezes o curso é muito procurado, mas tem um conteúdo que não é adequado àquilo que a pessoa busca. A escolha de um curso de pós não deve ser feita só pela excelência da instituição. Essa opção dever ser feita pelo sucesso na vida profissional. Então, é importante buscar orientações de profissionais que se destacam no mercado."

Mercado exige profissionais cada vez mais qualificados

De acordo com Mario Pinto, a área de Seguros, no Brasil, é um exemplo de setor que teve grandes mudanças nos últimos cinco anos e passou a ter necessidade de profissionais cada vez mais atualizados. Para ele, a pessoa que deseja atuar nesse campo profissional precisa entender os novos tipos de contratos, as demandas e as necessidades de um consumidor específico. Além disso, um grande diferencial é conseguir prestar uma assessoria para o cliente.

"A área de seguros passou por mudanças em termos de mercado, produtos, demandas dos consumidores, novas tecnologias e concorrências. Então, é um mercado em ebulição. Para se manter no topo ou até mesmo permanecer nele é preciso estar sempre se atualizando: se expor a novos produtos, a novos tipos de contratos", destaca Mario Pinto.
 
Segundo o especialista, quanto melhores forem as condições de oferecer algo totalmente ou o mais adequado possível as demandas do público que pretende atender, melhor vai ser o destaque do profissional no mercado. No entanto, isso só poderá ocorrer por meio de uma especialização e constante atualização. "É um mercado que tem exigido realmente um preparo maior das pessoas", finaliza o diretor de ensino superior da Escola Nacional de Seguros, que falou à Folha Dirigida sobre a importância que a pós-graduação pode ter para a manutenção ou ampliação da empregabilidade, em tempos de crise.

Assine e tenha acesso completo ao conteúdo do Folha Dirigida
OU

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações