Folha Dirigida Entrar Assine

Temer indica 12 nomes para compor o CNE


O professor Antonio Freitas, membro da Academia Brasileira de Educação (ABE), volta ao Conselho Nacional de Educação (CNE). O educador, que também é pró-reitor de Ensino, Pesquisa e Pós-Graduação da Fundação Getúlio Vargas (FGV), ficou no colegiado por oito anos, ao longo dos governos Lula e Dilma Rousseff.

Outra nova integrante do Rio de Janeiro no CNE é a professora Nilma Santos Fontanive, consultora da Fundação Cesgranrio. Há mais quatro novos integrantes: José Francisco Soares, Suely Melo de Castro Menezes, Antônio Carbonari Netto e Francisco de Sá Barreto.


As indicações de Antonio Freitas e Nilma Santos Fontanive foram publicadas no Diário Oficial da União no início da semana, que trazia aqueles que ocuparão os lugares referentes às 12 nomeações revogadas pelo presidente interino Michel Temer, na semana passada.

Os outros seis indicados por Temer já constavam da lista da presidente licenciada, Dilma Rousseff. São eles: Eduardo Deschamps, Alessio Costa Lima e Gersem Luciano, Luiz Roberto Curi, José Loureiro Lopes e Rafael Ramacciotti, que foi reconduzido.

Tanto os nomes escolhidos por Dilma quanto os selecionados por Temer fazem parte da lista de indicados por 39 entidades que atuam no campo educacional. Elas puderam enviar ao Ministério da Educação (MEC), cada uma, três nomes para compor o conselho.

Com as indicações de Antonio Freitas e Nilma Santos Fontanive, feitas por Temer, o Estado do Rio de Janeiro volta a ter, depois de muitos anos, mais de um integrante no Conselho Nacional de Educação (CNE).


Por: Larica Santos - [email protected]
Assine e tenha acesso completo ao conteúdo do Folha Dirigida
OU

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações