Folha Dirigida Entrar Assine

Estadual 2015: veja gabarito oficial e resolução do segundo Exame


Candidatos que fizeram o segundo Exame de Qualificação do vestibular Estadual 2015 já podem conferir a resolução da prova. O gabarito comentado foi feito, a pedido da FOLHA DIRIGIDA Online, por professores do Sistema Elite de Ensino, especializado em vestibulares e no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

O arquivo, que pode ser consultado na parte de anexos, traz as respostas oficiais e a justificativa dos professores para cada uma delas (com exceção dos itens de Francês). Com este gabarito comentado, os participantes podem fundamentar eventuais recursos, tirar dúvidas sobre a resolução, além de utilizá-lo como material de revisão para a segunda etapa ou mesmo de estudo para o Enem, uma vez que a prova da primeira etapa do Estadual tem perfil semelhante à avaliação do MEC. 
 
Segundo a coordenação, dos 66.923 candidatos que se inscreveram para o segundo Exame de Qualificação do vestibular Estadual 2015, um total de 8.056 (12,04%) faltaram à prova, válida pela primeira etapa do processo seletivo. Os 58.867 que compareceram aos 66 locais de prova distribuídos por todo o estado, agora, aguardam pela divulgação do resultado, marcada para o próximo dia 22.
 
Candidatos que discordarem do gabarito oficial poderão entrar com recurso. O prazo para apresentação das contestações começa na segunda, dia 15, e vai até terça, dia 16. A contestação deve ser apresentada pessoalmente na Uerj, Campus Maracanã, em formulário próprio, disponível no local, e com fundamentação do recurso. O atendimento vai das 10h às 16h.
 
A prova ocorreu em clima de tranquilidade. Na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), maior local de aplicação, a maior parte dos candidatos chegou por volta das 8h, uma hora antes do horário de início, conforme recomendou a coordenação. Na instituição, faltaram 573 dos 4.764 alocados para fazer prova. 

Os portões fecharam pouco depois das 9h, horário previsto no edital. Antes do fechamento, fiscais ainda observaram se, nas imediações, candidatos chegavam em cima da hora. Na Uerj, ninguém chegou atrasado. Os participantes tiveram das 9h às 14h para resolver 60 questões, distribuídas por quatro áreas do conhecimento: Linguagens (Inglês, ou Francês ou Espanhol, além de Português), Matemática, Ciências Humanas (História e Geografia) e Ciências da Natureza (Física, Química e Biologia). É preciso acertar, pelo menos, 25 das 60 questões para conseguir aprovação para a etapa final. Quem não obteve este mínimo no segundo ou no primeiro exame, realizado em junho, não poderá fazer inscrição na segunda fase e, com isso, estará fora da disputa.

Segundo candidatos, a prova abordou vários assuntos atuais. Uma das questões tratava da Copa do Mundo. Aplicada na área de Ciências Humanas, ela procurava identificar se o participante sabia por que, nas últimas edições da competição, a escolha das sedes foi diversificada por vários continentes. Temas como crise econômica do Brasil, expansão das ocupações irregulares em morros e Ditadura Militar (em 2014 faz 50 anos do início do regime ditatorial de 1964) também estão entre os assuntos contemplados.

O desempenho no Exame de Qualificação vale um bônus para a etapa final. Os que acertarem mais de 42 questões ficam com A, que rende 20 pontos. Aqueles que resolverem corretamente de 37 a 42 itens ficam com B, que vale 15 pontos. Já os candidatos situados na faixa de acertos que vai de 31 a 36 perguntas levam 10 pontos (conceito C). O último bônus é o de 5 pontos, no conceito D, que é concedido aos que acertarem de 25 a 30 questões. Os reprovados ficam com E. Estes patamares só valem se não houver anulações.

Na fase final, os candidatos resolverão, em 30 de novembro, questões de matérias discursivas. Todos farão, também, uma redação. Nesta parte, estarão em disputa 80 pontos que, somados ao bônus da primeira fase, geram o total de até 100 pontos.O vestibular Estadual seleciona para 5.971 vagas. São 5.701 para a Uerj, 222 para o Centro Universitário Estadual da Zona Oeste (Uezo) e 50 para o curso de formação de oficiais do Corpo de Bombeiros. Antes da prova, a expectativa era grande entre os participantes.

O estudante Henrique Barros, de 17 anos, estava ansioso, mas salienta que, no primeiro Exame, a tensão era maior. O jovem, que no ano passado também fez o vestibular estadual e o Enem, foi precavido e, por volta das 8h, já estava no local de avaliação. "Gosto de chegar cedo, pra sentir o clima da prova e para evitar correria", destacou o candidato.

Por: Larica Santos - [email protected]
Assine e tenha acesso completo ao conteúdo do Folha Dirigida
OU

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações