Folha Dirigida Entrar Assine

Piraquê: 500 vagas em Queimados


Estudo realizado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) aponta que serão gerados 174,6 mil empregos só na área alimentícia até 2015, no Brasil. No Estado do Rio de Janeiro, a Piraquê - fábrica de biscoitos, massas e margarinas - irá contratar 500 profissionais para atuação em sua nova unidade localizada em Queimados, na Baixada Fluminense, até 2015. As chances vão desde trabalhadores da indústria de alimentos, como cozinheiros e padeiros, até supervisores de produção de indústrias. Segundo a pesquisa, o segmento da indústria alimentícia é o que mais vai empregar nos próximos três anos e deve atrair 174,6 mil trabalhadores no País. Logo em seguida vem o de operadores de máquinas para costura de vestuário e preparadores e operadores de máquinas pesadas para construção civil, com 88,6 mil e 81,7 mil, respectivamente.
 
Mão de obra qualificada
Com dificuldades de encontrar profissionais qualificados para atuação, Alexandre Colombo, diretor executivo de Recursos Humanos da Piraquê, explica que o panorama do mercado de trabalho de empresas alimentícias é muito complicado. "Indústrias de alimentos no Rio de Janeiro são pouquíssimas. Além da Piraquê temos a Granfino. A Mabel e a Panco tem unidades muito pequenas aqui no Rio. Encontrar mão de obra qualificada para atuação em fábrica de alimentos é muito complicado", comenta. Cláudia Resende, coordenadora de desenvolvimento de Recursos Humanos da Piraquê, acredita que os jovens hoje estudam bastante, mas não possuem experiência suficiente para atuação numa fabrica como a Piraquê. "As oportunidades de faculdades e pós-graduações hoje são muitas, mas eles acabam estudando e não colocando em prática seus estudos. Você tem um jovem profissional, que saiu da faculdade, mas não tem experiência nenhuma de trabalho. O ideal é que o jovem consiga conciliar os estudos, com o trabalho e colocar em prática o que ele aprende na faculdade", argumenta Cláudia. Com a dificuldade de encontrar mão de obra qualificada, a Piraquê pensando no futuro, já começou a capacitar seus profissionais que atuarão em Queimados. "Temos uma parceria com o Senai e estamos desenvolvendo toda nossa mão de obra", explica Celso Barbosa, gerente geral de Recursos Humanos.
 
Cargos e escolaridade
A Piraquê possui mais de 60 anos e trabalha com 4.500 funcionários no Brasil. Na fábrica em Turiaçu, são ao todo, 3.800 profissionais atuando em três turnos. Segundo Alexandre Colombo, diretor executivo de Recursos Humanos da Piraquê, as 500 oportunidades são voltadas para diversos cargos. "Para a planta da Piraquê em Queimados, as oportunidades serão para área industrial, em cargos como ajudante de operação, almoxarife, conferente, operador empilhadeira, técnico químico, inspetor qualidade, mecânico de manutenção, eletricista manutenção, bombeiro hidráulico, mecânico de refrigeração, operador de caldeira, pedreiro e pintor", comenta o diretor executivo. "É desejável que o profissional tenha o ensino médio. Há cargos que necessitam de experiência, mas outros não. Temos, ainda, vários, cursos de partes técnicas, como mecânicos, eletricistas e instrumentista, entre
outros. Estamos procurando pessoas da região de Queimados. Elas serão avaliadas pelo Senai e depois pela equipe da Piraquê. Primeiramente, os aprovados iniciam um curso teórico que dura de oito a 12 meses e, em seguida, realizam um curso prático na empresa que também dura de oito a 12 meses. Os candidatos selecionados vão ficar quase 24 meses em capacitação. Nesse período, o profissional irá receber salário, vale- transporte, cesta e alguns outros beneficios", explica Celso Barbosa, gerente geral de Recursos Humanos.
 
Oportunidade de crescimento
A Piraquê oferece oportunidades de crescimento para todos os funcionários. Segundo Cláudia Resende, coordenadora de desenvolvimento de Recursos Humanos da Piraquê, a empresa tem sempre o objetivo de procurar oferecer as melhores oportunidades de emprego para seus próprios profissionais. "Temos uma grande reciclagem, oferecemos oportunidades de crescimento e procuramos profissionais com uma grande ambição. Em determinados cargos a gente procura dentro da empresa, pois o profissional já conhece e já tem a familiaridade com tudo. Depois de localizarmos esse funcionários, abrimos um recrutamento interno e ele se candidata à vaga", explica Cláudia. A média salarial dos cargos de área industrial é de R$1.200. "As oportunidades são voltadas para profissionais com o ensino médio completo. A empresa oferece, ainda, plano de saúde, ambulatório médico na empresa, assistência odontológica, desconto na compra de produtos da empresa, empréstimo consignado com desconto em folha, restaurante no local, cesta básica, promoção de festas Dia das Mães, Dia dos Pais e Natal, entre outras, além de convênio faculdade e política de recepção e integração aos novos funcionários", afirma Celso Barbosa. Segundo a coordenadora de desenvolvimento de Recursos Humanos da Piraquê a empresa funciona em três turnos e cada profissional irá cumprir carga horária de 44 horas semanais.
 
Cargos para a Planta da Piraquê em Queimados
Escolaridade: Ensino Médio
 
Ajudante de Operação
Almoxarife
Bombeiro Hidráulico
Conferente
Eletricista Manutenção
Inspetor Qualidade
Mecânico Manutenção
Mecânico de Refrigeração
Operador Empilhadeira
Operador de Caldeira
Pedreiro
Pintor
Técnico Químico

Fique atento!
Os interessados em atuar na Piraquê podem comparecer à Rua Leopoldino de Oliveira, 335, Turiaçu, Rio de Janeiro, munidos de todos os documento ou pelo site <www.piraque.com.br/>. 

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações