Entrar Assine

Notícia principal

Banco alega que não pode atender pedido de adiamento da avaliação


Apesar dos inúmeros pedidos, tanto de candidatos quanto de especialistas, para que a Caixa Econômica Federal adie as provas do concurso para técnico bancário, previstas para o dia 30 de março, o superintendente nacional de Gestão de Pessoas da instituição, Sebastião Martins Andrade, disse à FOLHA DIRIGIDA, na terça-feira, dia 11, que não haverá alteração. “Não há previsão de alteração do dia de aplicação das provas, uma vez que essa data foi acordada com o Cespe/UnB (organizador da seleção), que já adotou inúmeras providências de logística direcionadas a essa data. Considerando o calendário de compromissos do Cespe/UnB, as necessidades estratégicas da Caixa e a exigência legal de publicação dos resultados finais dos concursos públicos com pelo menos três meses de antecedência em relação às eleições, não há previsão de essa data ser alterada”, justificou.

Conforme estabelece a Lei Eleitoral, em ano de eleições os concursos devem ser homologados até o início do período eleitoral (que este ano começa em 5 de julho), para que os aprovados possam ser contratados durante todo o ano. Caso a homologação não ocorra antes disso, as admissões só poderão ser feitas a partir de janeiro de 2015. O especialista em concursos Carlos Eduardo Guerra lamenta essa decisão da Caixa, mas insiste que a data deve ser revista. “Eu lamento que eles não mudem o dia, mas o ideal é o banco rever isso e dar mais tempo entre a divulgação do edital e a aplicação das provas. Em relação à questão eleitoral, dá tempo de realizar os exames um pouco depois e homologar o concurso antes do período eleitoral. Mas é preciso que os candidatos lembrem que o adiamento pode não acontecer e, por isso, é preciso estudar com intensidade”, opinou.

A deputada federal Andreia Zito (PSDB-RJ) ainda aguarda a resposta oficial da presidência da Caixa sobre o ofício enviado, solicitando a mudança no cronograma. “Por enquanto, não há novidades neste caso. Ainda não obtivemos resposta da Caixa Econômica com relação ao pedido de adiamento das provas. Enviamos o ofício na tentativa de sensibilizar a direção da Caixa para essa demanda dos inscritos no concurso. No entanto, quero lembrar que a Caixa está agindo de acordo com as normas vigentes.”

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações