Entrar Assine

Notícia principal

Empresa confirma concurso para efetivos. Veja vídeos gratuitos


Embora tenha informado que as seleções previstas para a empresa só ocorrerão após discussões com representações sindicais, os Correios esclareceram nesta quarta-feira, dia 24, que apenas a seleção para contratação de trabalhadores por tempo determinado depende dessas negociações. "A empresa está trabalhando na realização do concurso para efetivos. Já a contratação por tempo determinado depende de negociação com as representações sindicais, conforme consta do item 22 do Acordo Coletivo de Trabalho 2014/2015", informou a estatal. Para ajudar na preparação dos interessados em disputar as vagas na empresa, a FOLHA DIRIGIDA Online disponibiliza cinco vídeos especiais sobre a disciplina Informática, com o professor Luciano Antunes. Clique para assistir!
 
O esclarecimento foi prestado após crítica do presidente da Federação Interestadual dos Sindicatos dos Trabalhadores e Trabalhadoras dos Correios (Findect), José Aparecido Gandara, dizendo que a empresa não precisa negociar a realização de concurso. "Isso é necessidade da empresa. O sindicato não administra a empresa. O concurso pode ser aberto a qualquer momento. E é urgentíssimo", disse o sindicalista. Quanto à condição para a seleção para temporários, os Correios ressaltaram que o acordo coletivo foi assinado pela Findect.
 
Carência - Gandara também criticou a administração dos recursos humanos da empresa. "Está sucateando, está caindo a qualidade, está faltando pessoal, está entregando correspondência, com 10, 15, 30 dias de atraso. Os funcionários estão reclamando. Aí gera absenteísmo, porque sobrecarrega quem está trabalhando. Esses entram de licença médica, aí sobrecarrega mais. É um efeito dominó", relatou ele, estimando uma demanda de 15 mil trabalhadores para a área operacional, que abrange carteiros, atendentes comerciais e operadores de triagem e transbordo.
 
Com relação à questão do quadro de pessoal, a empresa ressaltou que desde dezembro de 2010, houve ampliação em 12.500 vagas e foram contratadas mais de 20 mil pessoas no período por meio de concurso público, sendo a maior parte da área operacional. Os Correios informaram ainda que dimensionam a força de trabalho necessária por meio de uma ferramenta chamada Sistema de Distritamento, de forma a manter o efetivo sempre ajustado. "Não existe sucateamento e os atrasos, quando ocorrem, são localizados e pontuais - o percentual de reclamações sobre o tráfego de objetos registrados no País é inferior a 0,1%", defendeu-se a estatal. "Ao contrário do afirmado, a carreira nos Correios é uma das mais atrativas do Brasil, tanto que o último concurso público atraiu mais de 1 milhão de pessoas para concorrer a 9.190 vagas", acrescentou.
 
Reuniões - Sobre as reuniões com as representações sindicais, os Correios afirmaram que o Acordo Coletivo de Trabalho 2014/2015 prevê negociação permanente com federações legalmente constituídas e com os sindicatos dos empregados da empresa. Ainda segundo a estatal, a última reunião ocorreu em abril deste ano e não contou com a participação da Findect por falta de regularização perante o Ministério do Trabalho e Emprego.O presidente da Findect havia dito que as reuniões, no âmbito do Sistema Nacional de Negociação Permanente, que segundo os Correios estavam em andamento, estão suspensas desde o início do ano, por conta de decisão judicial em ação movida pela Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect), outra entidade representativa dos funcionários da estatal.
 
Oferta - A maior parte das vagas nas seleções a serem abertas deverão ser novamente para o setor operacional, principalmente para carteiro. As três funções tem como requisito apenas o ensino médio completo e proporcionam remuneração inicial de até R$2.200, no caso de efetivos. Especificamente na seleção para efetivos, deverá haver vagas também para cargos de nível superior, com iniciais de até R$4.962,05.
 
Uma decisão judicial do fim do ano passado, obriga a empresa a contratar efetivos para a substituição de terceirizados. As contratações deverão ser feitas por meio do concurso de 2011 ou por meio de  nova seleção, caso necessário. Os Correios ainda irão recorrrer.

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações