Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

Diretor de escola: provas objetivas previstas para outubro


As provas objetivas do concurso para o preenchimento de 1.878 vagas de diretor de escola da Secretaria Estadual da Educação de São Paulo devem acontecer entre os meses de outubro e novembro deste ano. A previsão foi confirmada na última semana pela presidente da comissão organizadora do concurso, Maria Stella Perin. “Este é o nosso planejamento inicial, pois a intenção é contratar os aprovados no início de 2017”, destacou ela.

A publicação do edital depende apenas de dois pontos. O primeiro deles é a escolha da banca organizadora do concurso, que pode ser concluído nas próximas semanas. “A escolha da organizadora já está em processo. Enviamos os requisitos para o gabinete do Secretário e agora estamos aguardando a realização licitação”, explicou Maria Stella.

O segundo ponto é a regulamentação do estágio probatório para o cargo, instituído pela Lei Complementar 1.256/2015. Neste caso, um decreto será publicado pelo órgão, instituindo as normas e procedimentos a serem seguidos no concurso. A expectativa é de que abertura do concurso aconteça entre os meses de julho e agosto. O concurso foi autorizado no último dia 29 de abril pelo governador Geraldo Alckmin.

A carreira de diretor conta com uma remuneração de R$3.834, incluindo o salário de R$2.840 e a Gratificação de Gestão Educacional de R$994. Para quem atua em escolas de tempo integral a remuneração sobe para R$5.964, com a inclusão da gratificação do regime de dedicação plena e integral. A exigência é de licenciatura plena em Pedagogia ou pós-graduação na área de educação, além de oito anos de experiência no magistério.

ESTÁGIO PROBATÓRIO
Com a nova lei, o cargo de diretor passou a contar com uma alteração no processo de seleção, que agora será composto, além das provas escritas, por um curso de formação nas áreas de liderança e gestão, e um estágio probatório. Após o curso, os diretores devem apresentar um plano de trabalho específico para a escola em que vão atuar. Os diretores também passarão pela chamada Avaliação Periódica de Desempenho Individual e, simultaneamente ao período de formação, o aprovado passará pelo estágio probatório de três anos, período em que os profissionais vão receber orientações sobre a função de gerenciamento de recursos humanos e estratégias de ensino.

SUPERVISOR

A Secretaria também segue com o planejamento do concurso de supervisor de ensino. Neste caso ainda é necessária uma autorização do governador para a abertura da seleção, que deve ser publicada nas próximas semanas. A carreira chegou a contar com concurso autorizado pelo governador em fevereiro de 2014, quando foram liberadas 146 vagas, mas o despacho expirou em 2015. A nova oferta será de aproximadamente 270 vagas, como informou a Coordenadoria de Recursos Humanos da Secretaria. Caso o planejamento inicial da comissão seja cumprido, a expectativa é que o concurso de supervisor siga o mesmo cronograma que o de diretor.

O cargo também conta com a exigência de Licenciatura plena em Pedagogia ou pós-graduação na área de Educação e experiência profissional de, no mínimo, oito anos de efetivo exercício de Magistério, mas neste caso é necessário no mínimo três anos em algum cargo de gestão educacional. Os vencimentos são de R$4.378,15, sendo R$3.243,08 de salário e R$1.135,07 referente à Gratificação de Gestão Educacional.
 

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações