Entrar Assine

Notícia principal

Concursos em pauta, feriados à vista... Será que dá pra curtir sem culpa?

Concursos em pauta, feriados à vista... Será que dá pra curtir sem culpa?

Resumo: Confira os conselhos de Victor Ribeiro, especialista em aprendizagem acelerada e criador do programa Estratégias de Aprovação


Sexta-feira Santa, que acabou de passar. Agora, Tiradentes. Daqui a pouco, 1º de Maio, Dia do Trabalho. Nas últimas décadas, poucos anos foram tão fartos em feriados prolongados como este 2017 - e outros neste mesmo esquema virão no segundo semestre. Para a maioria, a folga é motivo de comemoração. Mas, para uma expressiva parcela de brasileiros, a possibilidade de descansar ou mesmo viajar resvala em uma preocupação: mas, e os meus estudos?
 
Estamos falando dos concurseiros, é claro - essa espécie sui generis que, por livre e espontânea opção, ou mesmo por pura necessidade, opta por passar horas, dias e meses dedicando-se aos estudos. A razão dessa decisão pouco importa. O que interessa mesmo é conquistar o sonho de ingressar na carreira pública. Mas, será que dá para encarar tantos feriados sem culpa e de maneira produtiva? Pensando nesta questão, a FOLHA DIRIGIDA Online foi atrás de Victor Ribeiro, especialista em aprendizagem acelerada e criador do programa Estratégias de Aprovação. Veja o que ele diz:
 
"Os feriados, os fins de semana, a viagem, as férias não precisam ser ignorados no processo de estudo para concursos públicos. Não é necessário riscar da agenda essas folgas. No entanto, é interessante se planejar para esses recessos. O ideal é que eles funcionem como um esquema de merecimento e recompensa: você cumpre a meta de estudo semanal ou mensal e, depois, permite-se usufrui de momentos de lazer", pondera.
 
O especialista lembra que cabe ao próprio concurseiro determinar, de verdade, quais são as suas prioridades. "Se ele, por cobrança dos outros ou dele próprio, for dedicar todo tempo do feriado aos estudos, isso terá um peso. Certamente, em algum momento, virá na mente dele que bem poderia estar curtindo algo diferente, na companhia de outros. Neste caso, lembre-se: a dor é temporária, a dedicação também, mas o prêmio da sua aprovação será permanente".
 
Victor Ribeiro reforça o quanto é importante que o candidato em questão exerça seu livre arbítrio. "Ele tem que saber, intimamente, qual objetivo quer atingir nesses dias de folga: se é aproveitar e estudar mais; se é realmente descansar a mente ou tentar fazer um misto de descanso e estudo. Só ele vai saber do que realmente está precisando... Fundamental é saber que, em qualquer dos casos, dá pra executar o plano", aconselha.

Confira mais orientações de Victor Ribeiro

 
Por: Paulo Chico - [email protected]

CADASTRE-SE AGORA E VEJA MAIS SOBRE ESTE CONTEÚDO

OU

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações