Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

Garantidos novo concurso e as nomeações no Instituto


A suspensão parcial de concursos em 2016, divulgada pelo governo federal e que precisa ser aprovada no Congresso Nacional, preocupou milhares de pré-candidatos que estudam e sonham em ingressar no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), autorizado a preencher 950 vagas. No entanto, no fim da última terça-feira, dia 15, o Ministério do Planejamento tratou de acalmar os ânimos. Segundo a pasta, os concursos cujas portarias de autorização já foram publicadas, estão mantidos, e seus editais precisam ser divulgados até o prazo fixado. No caso do INSS, essa data é 29 de dezembro, e os preparativos seguem intensos na autarquia, que já confirmou a antecipação do documento, tendo em vista as necessidades de pessoal. #vaiterconcurso
 
O Planejamento esclareceu dúvidas também em relação às convocações. Segundo nota, "as nomeações, dentro do número de vagas estão mantidas e asseguradas dentro do prazo de validade final dos concursos." Isso garante que os classificados na seleção do instituto serão contratados em 2016, apesar da grave crise econômica. Além de tranquilizar quem estuda para o INSS, a informação é boa também para o instituto, que sofre com a carência de pessoal e as iminentes aposentadorias. O que pode trazer muitos prejuízos à autarquia, porém, é outra medida econômica: a retirada do direito ao abono de permanência.
 
Se isso for aprovado pelo Congresso, mais de 10 mil servidores do instituto se aposentarão, e o colapso apontado pelo Tribunal de Contas da União (TCU), em 2013, será real. Ao menos, mais vagas precisarão ser preenchidas e as chances de contratação serão maiores. Com o concurso confirmado, cabe ao INSS finalizar as etapas de preparação que são cumpridas em conjunto. Hoje, o instituto estuda a distribuição das vagas pelo país, elabora o projeto básico e escolhe a organizadora.
 
O Cespe/UnB é o mais cotado para ser a banca, pois além de ter sido a única instituição que reuniu-se com o diretor de Gestão de Pessoas do INSS, José Nunes Filho, entidades sindicais revelaram que o dirigente já citou a instituição de Brasília como certa. Oficialmente, o INSS informa que negocia com diversas bancas. Das 950 vagas, 800 são de técnico do seguro social, de nível médio, e 150 de analista do seguro social, para graduados em Serviço Social. O técnico do INSS tem remuneração de R$4.614,87, que, após seis meses de trabalho, passa para até R$5.259,87. Os analistas, por sua vez, ingressam recebendo remuneração de R$6.832,89, que, depois de seis meses, sobe para até R$7.869,09. O regime de contratação é o estatutário, que garante a estabilidade empregatícia.  

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações