Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

Concurso MP-PE: seleção ainda não tem comissão formada

Concurso MP-PE: seleção ainda não tem comissão formada

Resumo: Comissão do concurso para o Ministério Público de Pernambuco ainda não foi formada. Órgão solicitou uma nova seleção em novembro.


Quem estava ansioso para o concurso do Ministério Público de Pernambuco (MP-PE) terá que esperar mais um pouco. É que a Assessoria de Imprensa do órgão informou à FOLHA DIRIGIDA nesta quinta-feira, 11, que a comissão do concurso ainda não foi formada. Ou seja, não há um prazo para contratação da banca organizadora, tampouco para a divulgação do edital.

Em novembro do ano passado foi publicado no Diário Oficial uma solicitação do MPPE à Procuradoria Geral de Justiça. O pedido era para a realização de um novo concurso de provas e títulos para o preenchimento de oito vagas, mais formação de cadastro reserva para as carreiras de técnicos e analistas ministeriais. 

Fachada do Ministério Público de Pernambuco
Concurso MPPE: seleção segue sem definir comissão


.Como estudar para concurso público antes do edital
.Concursos previstos para 2018: saiba o que vem por aí

Déficit no MP-PE pode crescer com aposentadorias

De acordo com o Diário Oficial divulgado no dia 9 novembro, atualmente existem 17 servidores no Ministério Público de Pernambuco já em condições de aposentadoria. Ou seja, um futuro concurso da instituição poderia vir com mais vagas, uma vez que a demanda por servidores na instituição pode aumentar. Resta saber se para isso seria necessária uma nova autorização ou um estudo da futura comissão do concurso já resolveria a demanda.

Outra informação importante é que Secretaria Geral sugeriu que o concurso não seja regionalizado, não restringindo a remoção de servidores durante o estágio probatório.



Último concurso MP-PE foi em 2012

O último concurso para o Ministério Público de Pernambuco aconteceu em 2012. Na época, foram ofertadas 38 vagas imediatas, sendo 25 para técnico e 13 para analista ministerial. Os vencimentos eram de R$2.160,73 e R$3.578,37, respectivamente. 

Das oportunidades para a carreira de técnico, 20 foram para a área administrativa e as outras distribuídas pelas áreas de Contabilidade, Eletrônica, Telecomunicações e Informática.

Já para o cargo de analista, as chances foram para os graduados em Arquitetura, Ciências Contábeis, Comunicação Social/Jornalismo, Engenharia Civil, Informática, Jurídica, Psicologia e Serviço Social.

Os candidatos foram submetidos a prova objetiva com 60 questões divididas entre conhecimentos básicos e específicos. Além da prova objetiva, houve análise de títulos para cargos de nível superior. 

Os aprovados no concurso foram contratados em regime estatutário. E você, sabe quais são as diferenças entre os regimes estatutário e celetista? 
 
Por: Camila Miranda - [email protected]

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações