Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

Órgão ainda aguarda por autorização governamental para realizar concursos


É aguardada para este semestre a autorização do governador Geraldo Alckmin para a abertura da nova série de concursos da Polícia Civil de São Paulo. O órgão já encaminhou a Secretaria de Planejamento e Gestão um pedido de preenchimento de 3.176 vagas distribuídas por treze carreiras. A solicitação ainda se encontra em análise antes que seja encaminhada para o aval de Alckmin. A previsão é de que os primeiros editais sejam publicados no segundo semestre. O número de vagas iniciais dos concursos deve sofrer alterações tendo em vista que parte da oferta pode ser destinada ao aproveitamento de remanescentes dos concursos que ainda se encontram dentro do prazo de validade.
 
Entre os cargos que deverão fazer parte da nova série estão para auxiliar de papiloscopista, atendente de necrotério, auxiliar de necropsia, papiloscopista, desenhista, fotógrafo técnico pericial, agente policial e agente de telecomunicações, todos de nível médio. Para nível superior as vagas serão para perito, médico legista, investigador, escrivão e delegado. As remunerações variam de R$3.336,86 a R$ 8.795,85, já incluso o adicional de insalubridade, no valor de R$543,27. Os destaques deve ficar por conta de agente de telecomunicações 252 vagas, e agente policial, com 249, que devem contar com todas as vagas destinadas somente a novos concursos.
 
As novas seleções já estão nos planos do órgão desde o fim do primeiro semestre, devido ao grande número de aposentadorias previstas para os próximos anos, decorrentes da Lei Complementar 144/2014. O texto, sancionado pela presidente Dilma Rousseff em maio, reduz de 70 para 65 anos a aposentadoria compulsória para o serviço policial. A grande mudança para o próximo série é o aumento da escolaridade para os cargos de nível fundamental, que agora passam a exigir ensino médio completo. Entre as funções afetadas estão agente policial, atendente de necrotério policial, e auxiliar de papiloscopista policial. O cargo de carcereiro também contou com alteração na escolaridade, mas será extinto quando não tiver mais servidores em seu quadro.
 
Além da mudança na escolaridade os novos concursos passarão a contar também com alterações no conteúdo programático, previstas pelo Decreto 60.449, que regulamenta os concursos no Estado de São Paulo. Com a nova legislação passa a ser obrigatória a avaliação de conhecimentos nas áreas de interpretação de texto, noções de Informática e noções de Administração Pública.
 
 
 
 

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações