Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

Gabarito preliminar do útlimo domingo disponível


Já estão disponíveis para consulta os gabatitos preliminares da prova objetiva do concurso da Polícia Civil de Tocantins para os cargos de agente de polícia, escrivão, papiloscopista e agente de necrotomia. Para ter acesso ao resultado, os candidatos devem entrar no site da Fundação Aroeira, organizadora, onde deverão inserir o CPF e senha de acesso. Também já estão disponíveis os locais de prova dos candidatos ao cargos de médico legista e perito criminal, cujas avaliações ocorrerão na próxima quinta-feira, dia 5. Os gabaritos sairão no mesmo dia. O resultado final do concurso sairá no dia 18 de dezembro.

O concurso oferece 515 vagas para nível superior.  A distribuição das vagas é a seguinte: 131 para delegado (97 imediatas, 29 para cadastro e 5 pne); 12 para legista (9 imediatas e três para cadastro); 74 peritos (56 imediatas e 18 para cadastro); 26 agente de necrotomia (19 imediatas, 1 pne e 6 cadastro); 13 papiloscopista (9 imediatas, 3 cadastro e 1 pne); 210 escrivães (153 imediatas, 9 pne e 48 cadastro); 49 agentes de polícia (35 imediatas, 3 pne e 11 cadastro). A validade será por dois anos, podendo ser prorrogada por igual período.

Investigação de denúncias

No domingo dia 25 de maio, foram realizadas as provas objetiva e discursiva para o cargo de delegado no munícipio de Palmas. Alguns candidatos relataram algumas irregularidades durante a realização das provas. Tais infrações seriam: gabaritos das provas nas mãos de candidatos antes mesmo da começar, cartões-resposta já preenchidos e uso de aparelho de celular nas salas. O Ministério Público Estadual (MPE) foi acionado para investigar as denúncias e alguns candidatos já prestaram depoimento. Em nota enviada à Folha Dirigida Online, a Assessoria de Comunicação da Fundação Aroeira, organizadora do certame, informa que as provas transcorreram em absoluta tranquilidade nos oitos prédios nos quais foram aplicadas.

A fundação informa também que tomou todas as providências necessárias para que tudo ocorresse tranquilamente, contando com segurança privada altamente especializada e apoio da Polícia Militar do Estado do Tocantins. Sobre as denúncias de uso de celulares na sala, a fundação esclarece que ocorrências nas salas de prova foram anotadas pelos fiscais nos Relatórios de Aplicação de Prova, que estão sendo agora examinados. A Fundação Aroeira diz que se for constatado que qualquer candidato transgrediu os termos do edital, será eliminado do concurso e responsabilizado civil e criminalmente.

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações