Entrar Assine

Notícia principal

Confira as dicas de Direito para o concurso da Secretaria da Fazenda


 
As disciplinas de Direito sempre são as mais complicadas para os candidatos de concursos de nível médio por conta de sua abrangência. Para o professor e coordenador de Direito, da Alfacon Concursos, Thallius Moraes, a preparação com antecedência é a chave para o candidato ir bem na prova. Como a organizadora do concurso da Secretaria da Fazenda de São Paulo ainda não foi definida, o especialista deu dicas sobre como as possíveis bancas funcionam.
 
No último concurso, realizada pela Fundação Carlos Chaga, as matérias cobradas em Direito foram Administrativo e Consitucional (matérias que geralmente são requisitadas por quase todos os concursos), além de Direito Penal, Tributário e Civil. “Em provas de nível médio, tanto a FCC quanto a Vunesp cobram bastante a literalidade do texto legal, fazendo-se imprescindível uma boa leitura das leis tratadas no edital”, explica Thallius. As duas bancas costumam trabalhar as questões com bastante semelhança, no entanto, a FCC costuma ter um nível de dificuldade um pouco maior.
 
Para o cargo de nível médio da Sefaz-SP (técnico) não é muito comum as bancas pedirem por uma prova subjetiva, mas há o risco dessa fase ser cobrada. A prova subjetiva da FCC em nível médio é mais comum uma dissertação, na qual o candidato deve discorrer sobre um tema aberto, mas essa banca também trabalha eventualmente estudos de caso, em que perguntas que englobem conhecimentos técnicos das matérias constantes do edital.
 
As provas escritas na Vunesp para cargos de nível médio são ainda mais raras, mas a maneira de trabalhar é bastante semelhante da FCC, havendo apenas algumas distinções nos critérios exigidos para pontuação. O padrão de prova da Vunesp para Direito costuma ser o estudo de caso também.
 
O professor ainda aconselha um método de estudo bem focado, principalmente antes da publicação do edital, pois como os conteúdos são muito extensos, o candidato irá precisar de um tempo maior para aderir conhecimento. “Realizar questões anteriores da banca (de provas com mesmo nível de dificuldade) também é uma etapa fundamental, assim constatamos os pontos mais cobrados em prova e ficamos familiarizados com a forma de trabalhar as questões”, finaliza.
 
 
 

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações