Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

Provas para Secretário Escolar ocorrem com tranquilidade


Os inscritos no concurso público para o cargo de secretário escolar da Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro (SME-RJ) realizaram a prova objetiva durante a manhã do último domingo, 27. Perto do Centro Universitário Augusto Motta (Unisuam), um dos locais de prova, o trânsito fluiu normalmente e, por volta das 8h30, já havia candidatos à espera da abertura dos portões, que se deu às 8h45.

 

A entrada não provocou tumultos, pois o número de fiscais auxiliando dentro e fora da faculdade era grande. O local concentrou o maior número de pessoas concorrendo ao cargo. Dos 5.129 convocados, estiveram presentes 4.342.

 

A professora auxiliar da rede estadual, Regina Rodrigues, confessa que só estudou na reta final. “Estudei durante esta última semana a parte de Matemática, onde tenho maior dificuldade. Apesar da baixa remuneração que é oferecida, quero passar no concurso porque já estou na área, mas não como concursada. Por isso, quero ser estatutária”, afirmou.

 

Quem se preparou por mais tempo foi a estudante de Pedagogia Iris Belieme, de 34 anos. Por três meses, revisou a matéria durante os intervalos das aulas da faculdade e tem grandes expectativas quanto à aprovação. “Vou fazer o concurso porque a família está aumentando e eu quero estabilidade. Como já faço Pedagogia, vou entrar na minha área.  Além disso, o sonho de todo funcionário público é o plano de carreira e esse concurso possui”, disse ela, que está grávida de seis meses do quarto filho.

 

Até o fechamento dos portões, que ocorreu às 10h04, era possível observar do outro lado da rua, um grupo de concurseiros interessados em aprender as técnicas de Matemática que o professor Márcio Antônio Barbosa explicava. Com um pequeno quadro de lousa, Márcio ensinava métodos que, segundo ele, agiliza os cáculos numéricos. “Peguei várias provas de concursos anteriores e, para ensinar a resolver, ensino Matemática sem pegar no lápis. Ensino a fazer raiz quadrada, raiz cúbica e equações usando técnicas. Quando o candidato pega a prova, tem todo um contexto, ele tem que analisar, assimilar, só que já é possível fazer um pré-aquecimento aqui fora”, explica ele, que é formado em Engenharia, mas trabalha com concurso público há 30 anos.

 

Alguns candidatos não puderam realizar a prova, pois haviam esquecido os documentos originais ou estavam apenas com a cópia deles. Porém, estes casos não atrapalharam o andamento da seleção, de acordo com os fiscais da Unisuam.

 

A prova constava das disciplinas de Língua Portuguesa, Matemática e Noções de Informática, além de uma redação, cujo tema era relacionado ao “bullying”. Um dos primeiros a sair, o candidato Guilherme Ferreira achou fácil a prova como um todo.  “Português estava fácil e a parte de Matemática estava bem trabalhosa. O tema da redação foi um tema bem atual, que estamos sempre lendo a respeito”, opinou.

 

Outro candidato, Daniel da Cunha, está confiante quanto ao seu desempenho. “A prova estava fácil, bem tranquila. Não tive dificuldade na redação, que falava sobre ‘bullying’, porque é um assunto atual. Acho que tenho tudo para conseguir, até porque, há grande quantidade de vagas”, disse.

 

A previsão é que o gabarito seja divulgado na próxima terça-feira, dia 29, junto com a prova, no site da Prefeitura do Rio. Havia 30.790 inscritos na seleção, em todo o estado do Rio. Desse total, 26.071 efetuaram a avaliação e 4.719 faltaram ao exame, de acordo com a Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro. Será aprovado quem conseguir, no mínimo, 20% de pontos por disciplina e 60% do total da prova. Além disso, é preciso obter, pelo menos, 25 dos 50 pontos da redação.


Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações