Entrar Assine

Notícia principal

Confiantes, candidatos do TRF-RJ/ES ignoram concorrência e seguem firmes nos estudos!

Confiantes, candidatos do TRF-RJ/ES ignoram concorrência e seguem firmes nos estudos!


Se para alguns candidatos, a notícia de 204.452 inscrições no concurso 2017 do TRF-RJ/ES foi motivo de desespero e desânimo, para outros, serviu de inspiração para continuar na luta. Este é o caso de Marcus Vinícius Lisboa, de 35 anos, que disputa uma vaga de técnico judiciário em telecomunicações e eletricidade: "Não me assustou e nem me preocupou esta quantidade de participantes. Como em todos os concursos, os números de pessoas que se candidatam e que realmente se preparam com seriedade são muito diferentes". Ele julga que será possível fechar o conteúdo programático até a data da prova, marcada para março, e pretende agarrar com unhas e dentes a oportunidade: "Do jeito que o Brasil está em relação à empregabilidade, uma chance como esta vale muito".
 
Fique por dentro!
 
Mas não é só Marcus Vinícius que sabe o valor que uma aprovação no TRF da 2ª Região teria nos dias de hoje. Ewerton de Souza, mesmo ainda jovem, com 23 anos, também tem essa consciência e, apesar de concorrer ao cargo mais disputado -  de técnico judiciário sem especialidade (técnico administrativo), que soma 64.737 candidatos entre os fluminenses e 25.764 entre os capixabas -, não se deixou abalar pela notícia e parece estar bem confiante. "Gosto de desafios, pois sem concorrentes fortes, não tenho muita motivação para estudar. Além disso, sei que os que estão, de fato, competindo representam uma parcela bem reduzida do total de mais de 200 mil".
 
Para ele, quem está nesta parcela tão seleta tem que manter o foco e não pode se deixar ser influenciado, em fevereiro, nem mesmo pelas serpentinas e confetes: "Eu não gosto de Carnaval, mas mesmo que gostasse, não perderia meu foco. Existem prioridades, e atualmente a minha é a estabilidade financeira. Tudo que me desviar deste caminho torna-se um obstáculo a ser removido". Sendo assim, é bom Ledimara Freitas - que disputa com Ewerton uma vaga de técnico administrativo - também passar o feriadão bem longe das marchinhas, caso contrário, "as alas podem não ser abertas", apesar de ela querer passar - no concurso, é claro.
 
Destaque-na-multidão

 

Mas Ledimara sabe que, assim como ela, muitos querem a aprovação. Por isso ela não se surpreendeu com a quantidade de concorrentes. "Eu já esperava por isso. Infelizmente é a realidade do país: pessoas desesperadas precisando de emprego. Justamente por este motivo, o concurso público, que é o meio mais democrático para se conseguir um espacinho no mercado de trabalho, está ficando a cada dia mais cobiçado". Os mais de 200 mil participantes realmente não assustaram. Há quem esperasse até mesmo por mais candidaturas, como o economista Caio César, de 27 anos, que concorre também a uma vaga de técnico judiciário sem especialidade.

Veja também:
 
Mesmo esperando um quantitativo mais alto de participantes - sobretudo, por conta da situação econômica do país -, Caio julga que toda dedicação ainda é necessária. "Consegui marcar minhas férias para janeiro, isso com certeza vai ajudar nos estudos, mas vou reservar o Carnaval para descansar por alguns dias, o que não é tão significante para quem está preparado". Toda esta estratégia, se realmente funcionar, trará uma recompensa: "Caso eu seja aprovado, isto representará tranquilidade financeira atual e futura, além de uma qualidade de vida que dificilmente teria na iniciativa privada".

Candidatas se inscreveram para três cargos

 

Por: Juliana Reche - [email protected]

CADASTRE-SE AGORA E VEJA MAIS SOBRE ESTE CONTEÚDO


OU

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações