Entrar Assine

Notícia principal

Exclusivo: TRT-AL planeja novo concurso para 2018

Exclusivo: TRT-AL planeja novo concurso para 2018

Resumo: O último concurso do TRT-AL (19ª Região) vencerá em maio do ano que vem. Apesar disso, o órgão já está planejando um novo edital para 2018


Embora a validade do último concurso do Tribunal Regional de Alagoas (19ª região) vença somente em 8 maio de 2018, o gabinete da presidência do TRT-AL informou à FOLHA DIRIGIDA nesta terça-feira, dia 10, que já há o planejamento para um novo concurso em 2018. 
 
TRT-AL programa um novo concurso
De acordo com o setor, o tribunal está aguardando a liberação do orçamento do ano que vem para avançar nos preparativos do concurso TRT-AL 2018, como a definição do número de vagas, por exemplo. 
 
Embora o gabinete não tenha antecipado quais cargos serão contemplados, é muito provável que o concurso seja para técnico e analista judiciário, como de costume. A primeira carreira é de nível médio e tem remuneração atual de R$7.260,41, incluindo R$3.382,79 de Gratificação de Atividade Judiciária (GAJ).
 
Já o cargo de analista é para quem tem graduação. Atualmente, esses servidores contam com ganhos de R$11.345,89, sendo R$5.550,20 de GAJ e R$884 de auxílio-alimentação. 

Último concurso é de 2013

O último concurso do TRT-AL aconteceu em 2013, e a responsável pela seleção foi a Fundação Carlos Chagas (FCC). Na época, foram ofertadas sete vagas imediatas para os cargos de técnico e analista judiciário, além de formação de cadastro reserva. 
 
Para técnico judiciário - área administrativa, a exigência foi de nível médio completo ou curso técnico equivalente. Já para analista, as áreas contempladas foram Judiciária (exigindo formação em Direito), especialidade oficial de justiça e administrativa (formação em qualquer área), além de Contabilidade, Estatística, Psicologia, Engenharia Civil e Psiquiatria.
 
Os candidatos foram avaliados por meio de provas objetivas e discursivas. A primeira parte do exame (objetiva) teve 60 questões sobre as disciplinas de Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico, Noções de Gestão Pública e conhecimentos específicos - de acordo com cada função. 
 
Já a prova escrita foi constituída por uma redação, e os candidatos tiveram que dissertar entre 20 e 30 linhas sobre uma das matérias específicas. A pontuação máxima da prova foi de 100 pontos.
 
E aí, já está animado mas não sabe como estudar para um concurso de tribunal? Seus problemas acabaram! O especialista Alexandre Prado te explica como se preparar. Asssista ao vídeo! 

CADASTRE-SE

Para ter acesso a este conteúdo

CADASTRE-SE


Por: Camila Miranda - [email protected]

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações