Entrar Assine

Notícia principal

Vai fazer prova do Concurso TST? Saiba como é viver em Brasília

Vai fazer prova do Concurso TST? Saiba como é viver em Brasília

Resumo: O Concurso TST 2017 atrai concurseiros de todo o país, mas as vagas serão somente em Brasília. Veja as principais informações sobre a capital federal.


Se você é um dos milhares de interessados no Concurso TST 2017 já está cansado de saber que as vagas são apenas para Brasília. Do dia em que o edital foi publicado até hoje choveram dúvidas, perguntas e comentários de quem não mora na cidade. Mas, calma. A FOLHA DIRIGIDA conversou com especilistas e concurseiros para saber como é viver na capital federal.
 
Considerada a cidade com melhor qualidade de vida do país, Brasília tem mais pontos altos do que baixos. É um lugar ao qual é difícil de se adaptar, mas com o tempo as coisas ficam mais fáceis. Afinal, ela é o berço do serviço público, recebendo milhares de novos moradores todos os anos. Viu? Você não será o único calouro na cidade!
 
Altos e baixos de Brasília

O clima em Brasília

Brasília tem um clima tropical, bem quente e seco. Além disso, as grandes ventanias são a sua principal característica, devido à vasta área verde, que é de se admirar.
 
Aquela velha piadinha de que Brasília tem várias estações do ano por dia é verdade. Pela manhã geralmente o tempo amanhece frio, mas após algumas horas começa a fazer calor. Já na parte da noite, o que predomina é o frio, que pode ser acompanhado por aquela chuvinha.
 
Portanto, quem for fazer a prova do concurso TST no dia 19 de novembro não poderá levar aquela mochilinha básica. A mala precisa ter roupas de calor e de frio, para sobreviver a esse clima oscilante.

Custo de vida em Brasília

Os aprovados no Concurso TST 2017 terão remunerações de R$7.260,41 e R$11.345,90 para técnico e analista judiciários, respectivamente. Esses valores são bem atrativos. Mas você já parou para pensar se dá para viver bem na cidade com eles?
 
Essa é uma dúvida que ronda a cabeça de muitos concurseiros. Afinal, na maioria das cidades do país esse salário seria suficiente para manter uma boa qualidade de vida. E na capital federal?
 
O custo de vida varia de acordo com as localidades, ainda mais porque em Brasília não há bairros, e sim regiões administrativas, sendo elas comandadas por administradores que são submetidos ao Governo do Distrito Federal. O valor de supermercados, bares, restaurantes, e até mesmo das opções de lazer varia de uma região para outra. Mas, em geral, comparando-se com outras cidades do país, é um custo de vida considerado alto.
 
Segundo a concurseira Dayana Sales, que nasceu no Rio de Janeiro e mora atualmente em Brasília, é possível viver na capital com o salário tanto de técnico quanto de analista. "É claro que não dá para a pessoa morar no metro quadrado mais caro de Brasília, mas é possível achar regiões com preço mais acessíveis para locação de imóveis", explica ela.

Plano Piloto

O Plano Piloto é uma região administrativa dividida em diferentes setores, como Asa Sul, Asa Norte, Noroeste, Sudoeste, entre outros. Destaca-se pelo custo de vida alto, com um comércio amplo. Predominam os condomínios mais luxuosos, hotéis e empresas.
 
A Asa Norte é um local mais tranquilo, com prédios mais novos. Uma vantagem de quem mora na Asa Norte é conseguir ir a pé para a Universidade de Brasília. Enquanto a Asa Sul é mais arborizada e tradicional, mas também mais movimentada, com muitos bares e restaurantes.

Cidades satélites

O concurseiro Leandro Rodrigues, carioca que já morou em Brasília, também afirma que é possível viver em Brasília sem gastar muito. Uma opção para isso é morar nas cidades satélites, como Águas Claras, Ceilândia, Gama, Sobradinho, Taguatinga, Guara, Samambaia e Núcleo Bandeirante.
 
Leandro, que morou no Gama, diz que o preço dos aluguéis na região são bem em conta. Assim como o transporte, que vai de acordo com o destino da sua viagem. Se for dentro da própria cidade você pode pagar apenas R$1,50 por deslocamento. Se for para mais longe, como para o Plano Piloto, o valor fica entre R$3,50 e R$5,50. 
 
A alimentação nas cidades satélites também é considerada bem acessível, principalmente para os futuros servidores do TST. No entanto, os valores acessíveis são características das cidades menores e mais distantes, onde não há muito luxo.

Média de aluguel

A média de preço dos alugueis na cidade costuma variar muito, de acordo com a localidade. Para Sudoeste e Noroeste os valores vão de R$800 a R$1 mil para as quitinete, enquanto os apartamentos de um quarto têm preços de R$1.300 a R$1.700.
 
Outras regiões, como Asa Norte e Asa Sul já têm uma média de preços mais em conta. Os valores das kitnets estão em torno de R$700 e R$900. Já quem prefere apartamentos terá que desembolsar entre R$1.300 e R$2.500, em média, para imóveis de dois quartos.

Qualidade de vida

Todo ano a empresa americana Mercer avalia a qualidade de vida de grandes cidades. Em 2017, Brasília foi mais uma vez a melhor colocada do país. Em 109º no ranking geral, a cidade tem a melhor qualidade de vida do Brasil.
 
O concurseiro Leandro Rodrigues também elogia a qualidade de vida na cidade, que se assemelha em alguns aspectos ao Rio de Janeiro e a São Paulo. Em relação às classes sociais e econômincas, também há divisão por zonas.
 
A semelhança com as cidades da região Sudeste também se reflete no resultado do ranking da Mercer, onde o Brasil classificou quatro cidades. Entre elas, o Rio de Janeiro foi o segundo mais bem avaliado (na 118ª posição), enquanto São Paulo vem logo atrás, em 121º.
 
Entre os quesitos que são avaliados pela pesquisa estão o fornecimento de energia elétrica e água potável, telefone, correios e transporte público.

Vida social

Na contramão do ritmo comum às grandes cidades, Brasília é considerada um tanto "fria" em termos de relacionamentos sociais. De acordo com os entrevistados, a maioria dos brasilienses são mais reservados e as amizades são criadas em círculos fechados - muitos de trabalho, outros de conhecidos ou familiares.
 
Marcus Silva, especialista em concursos públicos, já teve que morar em Brasília uma época de sua vida. Ele aponta que na capital federal não existe o "calor humano" que encontra, por exemplo, no Rio de Janeiro.
 
Segundo o criador do site Mentalidade Concurseira, a cidade tem muitas qualidades, entre elas a organização e o trânsito menos intenso, além de boas opções para lazer. Mas, "a parte ruim é mesmo a falta de proximidade entre as pessoas. Isso é muito evidente", lamenta.

Confira 7 bons motivos para fazer o concurso TST 2017

Pontos turísticos de Brasília

...

 

 

Fontes
Dayana Sales, a Corujinha
Marcus Silva, criador do site Mentalidade Concurseira
Leandro Rodrigues, concurseiro que já morou em Brasília
Imobiliária Brasília

Por: Mateus Carvalho - [email protected]

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações