Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

Aprovado em concurso PF dá dicas de preparação para área Policial

Aprovado em concurso PF dá dicas de preparação para área Policial

Fundador da Máquina de Aprovação, Victor Maia, acumula duas aprovações na Polícia Federal


Os concursos policiais estão em alta e prometem diversas seleções para 2018. Uma aprovação na área é o sonho de muitos concurseiros e, por isso, as vagas costumam ser bem concorridas. Com um grau de dificuldade muita vezes elevado, além de aplicação de teste físico, os concursos exigem uma verdadeira dedicação dos candidatos. Confira, mais abaixo, a lista dos concursos previstos.
 
Como estudar, o que focar, como se preparar para as avaliações físicas são perguntas recorrentes para quem vai tentar um concurso na área. Para te ajudar nesse desafio, a FOLHA DIRIGIDA conversou com Victor Maia, fundador da Máquina de Aprovação - serviço do grupo EduQC - e aprovado no concurso Polícia Federal para agente e concurso PF para perito.
 
 
Victor Maia
Fundador da Máquina de Aprovação, Victor Maia
(Foto: Arquivo pessoal)
Segundo Maia, sua maior motivação foi a estabilidade oferecida pelo serviço público. "Eu tinha o sonho de empreender, mas precisava de uma renda segura. A combinação dos extremos (risco e segurança) pode parecer incoerente, mas sob a ótica estatística, é a melhor forma de maximizar retornos", explica Victor.
 
Ele conta que começou a estudar no início de 2009 e fez a prova de agente da Polícia Federal em agosto daquele ano.
 
"No início, eu trabalhava muito: sobrava pouquíssimo tempo para estudar. Há três meses da prova, comecei a me dedicar exclusivamente. Inicialmente, gastei bastante tempo criando um modelo estatístico para otimizar meu estudo, mas valeu muito a pena: soube exatamente o que precisaria focar para ser aprovado", diz.
 
Para Victor, os concursos policiais são uma faca de dois gumes. Por um lado, o fato de ter várias etapas (objetiva, discursiva, física, médica, psicológica, investigação de vida pregressa e curso de formação) elimina muitos candidatos. Por outro lado, se você sobrevive a todas, suas chances de ser convocado são enormes. 

Como estudar para concurso policial

Para depois que o edital é publicado, Victor acredita que o candidato possa ter uma preparação mais adequada, pois já possui resumo próprio de todas as disciplinas. Aí, basta focar em revisão, exercícios e discursivas, sendo a aprovação uma consequência natural.
 
"No meu caso (para o concurso de agente) estudei disciplinas que nunca havia tido contato e, portanto, tinha muito espaço para melhorar. Muita gente recomenda focar apenas no que cai mais, porém esse é um erro grave! A análise tem que considerar tanto a relevância (peso no edital) quanto a proficiência (quanto você sabe)", diz.
 
Ele explica que é muito importante o candidato focar em uma área. "Não se pode correr de um edital para o outro, mas também não faz sentido estudar apenas para um edital. O correto é construir uma base sólida nas disciplinas comuns da área escolhida. Gradativamente, e de uma forma natural, esse escopo se expande, até que englobe praticamente todo o edital. A etapa pós-edital deve ser a consagração da preparação. Assim, ao invés de angústia, o candidato vivencia um período de grande crescimento e satisfação durante a preparação", diz.
 

Preparação para o TAF foi o maior desafio

Em relação a sua experiência pessoal como concurseiro, Victor conta que para o concurso PF de agente tinha uma base sólida em Economia, Contabilidade e Raciocínio Lógico. "Tive uma vantagem que há época ninguém tinha, que era um software que me dizia exatamente quanto e o que eu precisava estudar. Então, como estava confiante para a parte intelectual, a preparação para o TAF foi o maior desafio, já que, na época, eu estava sedentário", comenta.
 
Apesar da aprovação no cargo de agente, ele conta que o objetivo era o cargo de perito, concurso que ocorreu apenas quatro anos depois. "Minha preparação foi contínua e planejada. Quando o edital saiu, nem alterei minha rotina e certamente conhecer minhas chances foi essencial para que obtivesse um bom desempenho", diz.
 
Segundo Victor Maia, o que faz diferença é foco (na área), planejamento e constância. Estudar um pouco todo dia é muito mais eficiente que tentar "se matar" por um período. O candidato deve buscar primeiramente equilibrar sua vida e evoluir gradativamente. Ele comenta que o concurso PF está entre os mais difíceis do país, particularmente o de perito.
 
Aula de Tiro
Victor Maia, em aula de tiro da Polícia Federal
(Foto: Arquivo Pessoal)
 
"Para agente, escrivão e delegado, se você sobrevive a todas as fases, suas chances são reais! Um pensamento que sempre me ajudou é que todo concurso no fundo é um exame. Existe um mínimo que, se atingido, sempre conduz a aprovação. O que o candidato deve fazer é esquecer a concorrência e se focar no processo de estudo. Estar a cada mês melhor que no mês anterior. A aprovação de quem pensa e se prepara assim é questão de tempo!", opina.

Como se preparar para o teste físico

O Teste de Aptidão Física (TAF) está entre as etapas do concurso PF e costuma eliminar muitos candidatos. Sobre essa fase, Victor conta que quando prestou a prova para agente, sua situação era bem precária (sedentário e acima do peso). Porém, até a prova, melhorou a alimentação e começou um treino incipiente.
 
Após a prova objetiva, ele diz que já tinha certeza do resultado, então procurou um time de profissionais para orientação: médico esportivo, preparador físico, nutricionista e massagista e passou a se dedicar exclusivamente a isso.
 
"Lembro da cara de espanto da treinadora, claramente ela achava que era 'impossível'. Mais uma vez a força de vontade foi determinante: eu disse a ela que só reprovaria se morresse. Uma semana antes do TAF, eu corri 2.200m no teste (o mínimo era 2.350m). No dia dei um gás extra. Faltando pouco, compensa na adrenalina e na vontade! Quatro anos depois, para perito, o TAF foi um passeio", conta. 
 

Concurso policial 2018: saiba o que estão previsto

Para os candidatos que pretendem prestar o concurso PF ele aconselha. "Comecem a estudar 'ontem', façam um planejamento, se avaliem mensalmente, construam uma base e cresçam um passo de cada vez!  E, para o TAF, comece o quanto antes e busquem ajuda profissional", diz. 
 
A lista de concursos da área Policial previstos para 2018 segue crescendo. Veja os concursos previstos para 2018:
 
• Polícia Civil
Concurso Polícia Civil-RR: expectativa de 330 vagas;
Concurso Polícia Civil-AM: Déficit de pessoal pode chegar a quase 2 mil funcionários;
 
• Polícia Militar
Concurso Polícia Militar-RR: levantamento de vagas.
 
• Concurso Polícia Federal
Concurso PF autorizado - previsão de 600 vagas. 
 
• Concurso Políca Rodoviária Federal

Dicas de estudos para a área Policial

Vai fazer algum concurso para a área Policial? Então confira dicas para o teste físico e para as provas objetivas sobre Português e Direito Penal. Se o seu foco é a PF, baixe o e-book: "Tudo o que você precisa saber sobre o concurso PF" e sai na frente na preparação!

baixe e-book

CADASTRE-SE AGORA E VEJA MAIS SOBRE ESTE CONTEÚDO

OU

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações