Entrar Assine

Notícia principal

Pais concurseiros: histórias de quem se dedicou e chegou lá

Pais concurseiros: histórias de quem se dedicou e chegou lá

Resumo: Pais concurseiros, são como todos os concurseiros. Mas além de estudarem ainda devem se dedicar aos cuidados com os filhos. É amar, educar, cuidar, proteger e ser um exemplo. Então já parou para pensar que você pode ser um exemplo a ser seguido pelo seu filho?


Pais concurseiros são como todos os concurseiros. Mas, além de estudar, ainda devem se dedicar aos cuidados com os filhos. É amar, educar, cuidar, proteger e ser um exemplo. Então já parou para pensar que você pode ser um exemplo a ser seguido pelo seu filho? Que se hoje você é um pai concurseiro, ele no futuro também pode querer ser um? Neste Dia dos Pais, vamos contar a história de alguns pais que foram concurseiros e hoje são exemplos para os filhos.
 
Eduardo Ruback, servidor da Fiocruz, tem três filhos e tinha de conciliar os estudos com o tempo para de lazer com a família. Ele conta que sempre teve o apoio da família para poder ser preparar para os concursos. Uma das maiores dificuldades, entretanto, foi ficar longe do filho mais novo, por morar em outra cidade. "Eu tinha vontade de visitá-lo sempre, só que a minha condição financeira e a necessidade de você estar focado para encarar o concurso não permitiram."
 

Inspiração para os filhos 

Valter Ferreira hoje é analista tributário da Receita Federal e professor, possui três filhos e sempre incetivou-os a fazerem provas de concurso. O resultado dessa influência toda? Um dos filhos, Bruno, é servidor da Receita, a filha Aline foi aprovada no Crea-RJ e o terceiro, Rodrigo, é o próximo a ser chamado no cadastro de reserva para ser contador da Prefeitura de Niterói, no Rio de Janeiro.
 
O analista comenta a sensação que possui com a prole toda ter se inspirado nele. "É fantástica, pois tanto eu quanto minha esposa sempre procuramos incentivá-los a isso. No meu caso, sempre, estudei para que eles tivessem noção de que isso poderia e pode dar resultado e mudar a nossa vida."
 
Valter com os filhos concurseiros

Valter com os filhos concurseiros (Foto: Arquivo pessoal)

 
Os três filhos nasceram enquanto Valter estava se preparando para o segundo concurso e, por isso, contou com a ajuda da esposa para poder conciliar os compromissos com o trabalho, estudo e filhos. "Mas foi complicado para os dois. Tínhamos que trabalhar, levar e buscar os filhos na escola, e no meu caso, tinha que assistir aulas e estudar em casa". Além de fazer curso preparatório, o professor também estudava sozinho e obteve ajuda de amigos para conquistar a tão sonhada vaga.
 
"Semprei coloquei na cabeça deles que poderiam conhecer a vida do servidor público e, posteriormente, poderiam se tivessem interesse em optar pela privada", conta o pai orgulhoso.

As dificuldades e a orientação aos filhos

Uma das dificuldades que o analista teve foi a falta de tempo, enquanto os filhos foi a organização para conciliar estudo regular com o do concurso.  Uma vantagem de ser pai de concurseiro ou que já passou por essa fase na vida, é que você pode orientar os filhos nessa preparação. Foi isso que o analista da Receita fez. Quando era solicitado por um dos três, ajudava às vezes estudando, às vezes orientando e até cobrando.
 
Tanto Valter quanto o filho Bruno trabalham na Receita, porém nunca chegaram a atuar juntos, apesar de em algumas ocasiões as funções se relacionarem. E se você acha que o pai tem vontade de que isso aconteça, está muito enganado. Para ele essa relação no trabalho não seria bom para nenhum dos dois. Tanto que os quatro conversam muito pouco sobre o trabalho em si.
 
Nas salas de aulas, o professor afirma possuir muitos alunos que são pais e conta que alguns conversam sobre o assunto. "Reconheço que isso dificulta, mas não deve ser um fator impeditivo."
 
Para os pais que são concurseiros e estão passando pela mesma situação que o Valter passou, ele deixa um recado. "Se seu objetivo é passar em concurso e melhorar a sua vida e de sua família, não deixe que a falta de tempo seja desculpa. Mas também, não abra mão de curtir seus filhos pois são fases que não voltam. Aprenda a equilibrar."
 
Por: Juliana Favorito - [email protected]

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações